Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Caso Daniel Alves: Amiga de vítima acusa jogador de passar mão em suas partes íntimas

Atleta também teria apalpado amigas de mulher que o acusou de estupro

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 24 de janeiro de 2023 - 15:41
Jogador pode pegar até 12 anos de prisão caso seja condenado por agressão sexual com violência
Jogador pode pegar até 12 anos de prisão caso seja condenado por agressão sexual com violência -

O jogador brasileiro Daniel Alves, preso na última sexta (20/01) suspeito de estuprar uma jovem de 23 anos, foi acusado de mais um caso de assédio nesta terça -feira (24/01). Uma amiga da vítima contou aos investigadores do caso que o atleta de 39 anos também passou a mão em suas partes íntimas na noite no mesmo dia em que teria cometido o estupro. As informações são do jornal espanhol La Vanguardia.

De acordo com a publicação, a mulher afirma ter ido à balada Sutton, em Barcelona, na Espanha, junto com a jovem que relata ter sido agredida e estuprada pelo atleta. A amiga contou que, antes do incidente, ela foi apalpada pelo jogador e reparou que Daniel também passava a mão nas partes de suas amigas.


Leia mais:

Caso Daniel Alves: Jovem revela ter sido impedida de sair do banheiro e forçada a fazer sexo

Caso Daniel Alves: Jovem que acusa o jogador de agressão sexual recusa indenização

Esposa de Daniel Alves pede empatia da imprensa: 'Perdi os dois pilares da minha vida'


A nova vítima conta que só deixou de ser apalpada depois que se distanciou da área onde o jogador estava. O veículo europeu revelou ainda que outro brasileiro estava na mesa VIP de Daniel na balada. Identificado apenas como Bruno, esse convidado, que é chef, teria permanecido no local com outra mulher do grupo de amigas da vítima e procurado ela mais tarde, através das redes sociais, para oferecer ajuda.

O lateral direito da Seleção foi preso preventivamente pela Justiça espanhola na semana passada, sem direito à fiança. Ele tem até a próxima quinta-feira (26/01) para pedir revisão da prisão provisória. Seu julgamento ainda não foi marcado. Ele pode pegar pena até 12 anos de prisão caso seja condenado por agressão sexual com violência. A equipe pela qual ele estava jogando, Pumas, do México, demitiu o jogador na última sexta (20/01).

Matérias Relacionadas