Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Carnaval 2024: escolas da região ajustam preparativos na reta final do ano

Carnavalescos de SG, Niterói e Maricá contam detalhes dos últimos preparos do ano antes dos desfiles de 2024

relogio min de leitura | Escrito por Felipe Galeno | 30 de dezembro de 2023 - 10:00
Escolas de samba da região estão nas fases finais de preparação para desfiles, que acontecem entre 9 e 12 de fevereiro
Escolas de samba da região estão nas fases finais de preparação para desfiles, que acontecem entre 9 e 12 de fevereiro -

Dois mil e vinte e quatro está ‘às portas’ e, para os que gostam de Carnaval ou participam da organização em escolas de samba, a virada significa que o mês de fevereiro, com os desfiles na Sapucaí que o marcam, está cada vez mais próximo. Para essa galera, as últimas semanas do ano são dedicadas aos ajustes de detalhes e ensaios para fechar 2023 com tudo ‘arrumado’ para os desfiles do ano que vem, que acontecem entre os dias 9 e 12 de fevereiro.


Leia também:

➢ Vem chegando o verão e médicos alertam para riscos do mergulho em águas rasas

➢ Retrospectiva 2023: veja as matérias que mais bombaram em janeiro deste ano


Nas quatro escolas que representam no sambódromo os municípios de São Gonçalo, Niterói e Maricá, os preparativos estão ‘a todo vapor’, conforme contaram, em conversa com OSG, os carnavalescos da Unidos do Porto da Pedra, da Unidos do Viradouro, da Acadêmicos de Niterói e da União de Maricá.

Unidos do Porto da Pedra

A veterana de São Gonçalo, Porto da Pedra, é uma das escolas que mais investiu nessa reta final do ano para fazer bonito em 2024, já que o desfile marca o retorno da escola para a categoria principal do Carnaval do Rio: o Grupo Especial. Depois de mais de dez anos sem conseguir acessar o Grupo, ela conseguiu a voltar a fazer parte dos dias mais badalados de desfile depois da vitória na Série Ouro na edição deste ano, com o enredo a “A Invenção da Amazônia”, assinado pelo carnavalesco Mauro Quintaes e pelo enredista Diego Araújo.

A dupla volta a comandar o tema da escola em 2024. Depois da inspiração na literatura fantástica de Júlio Verne para o desfile do Carnaval passado, os idealizadores agora lançam olhar sobre outro texto estrangeiro que se relaciona com o imaginário cultural do país: o Lunario Perpetuo, almanaque ilustrado publicado em 1592. Escrito pelo alquimista, astrônomo e matemático espanhol Jerónimo Cortés, o clássico foi escrito na Europa, mas acabou viajando para outros continentes graças à então recém-criada prensa de tipos móveis.

Escola de São Gonçalo se classificou para o Grupo Especial em 2023
Escola de São Gonçalo se classificou para o Grupo Especial em 2023 |  Foto: Ana Victória/Porto da Pedra

“O almanaque surge num momento em que as edições do livro se popularizam por conta da prensa de Gutenberg. Os livros, que eram restritos a uma casta muito privilegiada porque eram escritos à mão, passam a se popularizar com o advento da prensa, já que você pode reproduzir em série”, explica Mauro.

Esse texto em específico acaba fazendo bastante sucesso entre os novos leitores na época devido ao seu caráter ‘enciclopédico’. “O Lunário Perpétuo é uma compilação de saberes, como se fosse um Google. Tudo o que você precisava saber para melhor plantar, para cuidar da sua saúde, para decodificar o comportamento dos insetos para saber que dia plantar, qual a melhor safra; o Lunário dava essa orientação”, explica Mauro.

Almanaque escrito no século XVI serviu de inspiração para novo enredo
Almanaque escrito no século XVI serviu de inspiração para novo enredo |  Foto: Ana Victória/Porto da Pedra

Nas terras tupiniquins, ele chega com a vinda da Família Real portuguesa e acaba encontrando admiradores na região Nordeste do país. De acordo com o historiador e jornalista Câmara Cascudo, o Lunário foi o livro mais lido por lá durante um período de 200 anos. Ao longo desses anos, o seu conteúdo vai se misturando ao saber popular e inspirando pensadores e artistas da região.

O enredo “Lunário Perpétuo: A Profética do Saber Popular” tenta resumir essa história em desfile, começando na Era Medieval, passando pelo conteúdo do texto e seu sucesso entre cordelistas e benzedeiras, até culminar em sua relação com o movimento armorial, cujas obras apresentaram o almanaque para o carnavalesco.

Agremiação realiza enredos de rua e de quadra até dia 26 de dezembro
Agremiação realiza enredos de rua e de quadra até dia 26 de dezembro |  Foto: Ana Victória/Porto da Pedra

“Começamos lá na Era Medieval, com Jerónimo Cortés Valenciano, e fechamos com Antônio Nóbrega e seu Lunário Perpétuo. Eu fecho com a figura do Antônio representando o contemporâneo, representando esse divulgador dos conhecimentos do Lunário na época contemporânea”, conclui Quintaes.

A escola está nas últimas etapas da preparação, com ensaios de quadra às quintas e de rua aos sábados. A programação para 2023 se encerra na última semana do ano, com o último ensaio marcado para o dia 26 de dezembro. A escola é a primeira de sua categoria a desfilar e passa pelo sambódromo no dia 11 de fevereiro.

Unidos do Viradouro

Vice-campeã do Grupo Especial na última edição, a Unidos do Viradouro, também está vivendo dias agitados. Os 269,7 pontos no desfile desse ano - apenas um décimo atrás da grande campeã, Imperatriz Leopoldinense - deixou a escola de Niterói com a “moral” no alto, mas também lançou uma meta ainda maior para o próximo ano. Em conversa com OSG, o carnavalesco Tarcísio Zanon explicou, no entanto, que a missão de se superar tem trazido sintonia para os trabalhos da equipe no barracão.

Agremiação ficou em segundo lugar no Especial em 2023
Agremiação ficou em segundo lugar no Especial em 2023 |  Foto: Rafael Arantes/Unidos do Viradouro

“É claro que a gente tem ciência dos desafios. Eu principalmente, na posição de carnavalesco, tenho ciência disso. A gente conseguiu no último Carnaval - graças à essa equipe, a esse bom trabalho, a essa boa gestão - alcançar todas as notas máximas. Quase conseguimos o campeonato, mas dentro dos quesitos que eu fico mais à frente, as de barracão, a gente conseguiu. E aí, por conta disso, a equipe do barracão está muito empolgada, muito alinhada, muito afinada para esse próximo Carnaval”, revela o carnavalesco.

Para 2024, Zanon preparou o enredo “Arroboboi, Dangbé”, que tem sua narrativa inspirada em tradições religiosas ancestrais da Costa ocidental do continente africano. O tema fala do culto ao vodum serpente, o “Dangbé”, que foi parte importante da cultura de povos guerreiros do reino de Daomé, na África, e chegou ao Brasil através da sacerdotisa Ludovina Pessoa, responsável por inaugurar os primeiros terreiros do culto na Bahia.

Enredo de 2024 se inspira em culto ancestral da Costa ocidental da África
Enredo de 2024 se inspira em culto ancestral da Costa ocidental da África |  Foto: Rafael Arantes/Unidos do Viradouro

A equipe já começou a rotina de ensaios, que já começa no primeiro dia da semana. Aos domingos, a escola tem fechado a Avenida Amaral Peixoto, no Centro, para um ensaio de rua. Na quadra, a preparação acontece na quadra da Viradouro. Por fim, nas quintas-feiras, os desfilantes de diferentes setores se reúnem para um ensaio segmentado na quadra, com apresentações detalhadas para cada ala e fantasia.

“Algumas fantasias já estão prontas, sendo levadas para Niterói para a entrega, que vai ser no finalzinho de janeiro, e outras estão em fase de finalização. Em alegoria, a gente está num total de 80% do nosso barracão pronto. Acreditamos que terminaremos esse processo lá pelo dia 20 de janeiro, e aí vai vir uma fase que a gente chama de ‘perfumaria’, em que a gente passa um segundo olhar sobre todas as alegorias, acabamentos, e acaba acrescentando algo mais na decoração”, detalha Tarcísio.

"Em alegoria, a gente está num total de 80% do nosso barracão pronto", adianta carnavalesco
"Em alegoria, a gente está num total de 80% do nosso barracão pronto", adianta carnavalesco |  Foto: Rafael Arantes/Unidos do Viradouro

A Viradouro é a última escola a desfilar pela Série Ouro em 2024, com apresentação marcada para acontecer entre a noite da segunda-feira, dia 6 de fevereiro, e a madrugada de terça, dia 7. “O Carnaval está ficando lindo e podem esperar grandes surpresas da Unidos do Viradouro”, adiantou o carnavalesco.

Acadêmicos de Niterói

Na quadra de outra agremiação niteroiense, a Acadêmicos de Niterói, as equipes de confecção também já estão nas etapas finais, de acordo com Tiago Martins, carnavalesco que veio da São Clemente para assumir a escola de Niterói neste Carnaval.

“O barracão da escola segue a todo vapor, temos um projeto grandioso para irmos em busca deste título. Nossas fantasias já estão em fase de reprodução e os ensaios começaram desde novembro”, esclareceu Tiago. Novamente desfilando pela Série Ouro, a Acadêmicos apresentará, no dia 9 de fevereiro de 2024, o enredo “Catopês – Um céu de fitas”, que homenageia um festejo cultural típico da cidade de Montes Claros, em Minas Gerais.

Representantes da escola viajaram a Montes Claros, em MG, para acompanhar festejos populares
Representantes da escola viajaram a Montes Claros, em MG, para acompanhar festejos populares |  Foto: Divulgação/Acadêmicos de Niterói

“Grupos de marujadas, caboclinhos e toda beleza social e cultural do norte de Minas estarão na Sapucaí. Também teremos uma grande homenagem ao Mestre Zanza, que foi símbolo de resistência enquanto tentaram acabar com essa tradição na cidade. A comunidade está feliz com o nosso enredo, a cidade de Montes Claros está feliz com o enredo; temos tudo para fazer um grande desfile”, acredita o carnavalesco.

Para se preparar, a escola enviou Tiago e o presidente, Hugo Júnior, para Montes Claros em agosto, mês em que se comemoram, na cidade, as festas de catopês. O costume tem matriz africano e é inspirado por culturas tradicionais originárias do Congo. Por sua vez, familiares de um dos principais líderes da tradição folclórica na região - o Mestre Zanza, que faleceu aos 88 anos em 2021 - vieram ao Rio para conhecer o barracão da escola, a Sapucaí e acompanhar um dos ensaios da escola.

Escola encerrou preparação em 2023 com ensaio na Av. Amaral Peixoto
Escola encerrou preparação em 2023 com ensaio na Av. Amaral Peixoto |  Foto: Gabriel Belmiro/Acadêmicos de Niterói

O cronograma de ensaios, inclusive, já fechou para 2023. A escola ‘entrou de férias’ depois do ensaio de rua do último domingo (17), realizado na Amaral Peixoto, e retorna às preparações no início de janeiro.

União de Maricá

A mais nova representante local a desfilar na Sapucaí é a União de Maricá, que levou o enredo “Eu Sigo Nordestino” para a Intendente Magalhães em 2023 e conseguiu se classificar para a Série Ouro. Marcada para o dia 9 de fevereiro de 2024, a estreia leva para a avenida o enredo “O Esperançar do Poeta”, do carnavalesco André Rodrigues.

A ideia do desfile é celebrar o ato de compor através das alegorias. “Este enredo nasceu a partir de uma inspiração da música ‘Singelo Menestrel’, do compositor Guaracy Sant'anna, o Guará. É ele, inclusive, o fio condutor da nossa narrativa. Vamos mostrar como os sambas são ferramentas de transformação e esperança através de suas letras, mostrando a realidade das comunidades e inspirando o seu povo”, conta André.

“A construção do nosso carnaval está totalmente dentro do planejado", afirma carnavalesco
“A construção do nosso carnaval está totalmente dentro do planejado", afirma carnavalesco |  Foto: Vinicius Lima/União de Maricá

Para destacar esse aspecto comunitário, a agremiação tem focado no diálogo com a população maricaense, que, segundo o diretor de Carnaval Wilsinho Alves, não hesitou em abraçar a escola como sua representante nos desfiles oficiais.

“A comunidade está bastante motivada e a cidade abraçou a causa. Estamos confiantes de que faremos um trabalho para buscar as primeiras colocações. Há uma expectativa em cima da União de Maricá e estamos buscando correspondê-la. Tivemos que dobrar o tamanho da escola em relação ao Carnaval passado, mas estamos ensaiando muito”, ele adianta.

Escola conquistou título na Série Prata e desfilará pela primeira vez na Sapucaí em 2024
Escola conquistou título na Série Prata e desfilará pela primeira vez na Sapucaí em 2024 |  Foto: Vinicius Lima/União de Maricá

A escola encerra o cronograma de preparações nesta penúltima semana de dezembro, com um ensaio de rua na Barra de Maricá nesta terça (19) e um ensaio em conjunto com o Salgueiro nesta sexta-feira (22), na quadra da escola. A confecção também está nos detalhes finais, de acordo com a escola.

“A construção do nosso carnaval está totalmente dentro do planejado. Temos um grande projeto; a escola tem dado toda estrutura para que eles possam executá-lo. Teremos lindas fantasias, alegorias grandiosas e, com certeza, faremos um desfile que vai impactar a todos, principalmente por se tratar de uma agremiação que está chegando da Intendente Magalhães”, reforçou o carnavalesco André Rodrigues.

Comunidade local tem apoiado trabalho da escola de samba, segundo diretor de Carnaval
Comunidade local tem apoiado trabalho da escola de samba, segundo diretor de Carnaval |  Foto: Vinicius Lima/União de Maricá

Relembre resultados do Carnaval passado:

➢ Campeã!: Porto da Pedra confirma favoritismo, ganha 'Série Ouro' e volta à elite após 10 anos

➢ Viradouro é vice-campeão do Carnaval do Rio

➢ Série Prata: União de Maricá é campeã e Cubango se livra do rebaixamento na última nota

Matérias Relacionadas