Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 5,2089 | Euro R$ 5,5496
Search

Comerciante morre em tiroteio entre PMs e bandidos em Belford Roxo

Testemunhas acusam policiais de terem impedido socorro

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 14 de março de 2024 - 10:26
Dirlene Corrêa de Olivetti deixa uma filha e dois netos
Dirlene Corrêa de Olivetti deixa uma filha e dois netos -

Uma mulher de 61 anos morreu durante um tiroteio envolvendo criminosos e policiais militares no bairro Jardim Redentor, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, na tarde dessa quarta-feira (13). A comerciante Dirlene Corrêa de Olivetti foi atingida na cabeça, na barriga e em um dos joelhos.

Segundo testemunhas ouvidas pelo G1, Dirlene estava sentada em um campinho de futebol perto da casa dela, na Estrada das Pedrinhas, quando policiais chegaram na região. Vizinhos dizem que a Polícia Militar viu traficantes e iniciou os disparos. Ao tentar correr para se esconder, ela teria sido alvejada.


Leia também:

Policial morre após ser baleado na cabeça em Itaboraí

Maricá tem 2 mortes confirmadas por dengue 


Uma das pessoas entrevistadas pelo portal disse que os policiais militares do 39º BPM (Belford Roxo) impediram que os moradores socorressem a comerciante. Ela teria chegado a ser levada por um vizinho para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas não resistiu aos ferimentos e morreu no caminho.

Dirlene foi a terceira vítima de confrontos na Baixada Fluminense em um intervalo menor a 12 horas. Ela deixa uma filha e dois netos.

Em nota enviada ao G1, a PM informou que policiais militares do 39º BPM (Belford Roxo) teriam sido alvos de tiros durante um patrulhamento na Estrada das Pedrinhas e revidaram. Porém, segundo o portal, moradores da região afirmam que somente os agentes atiraram.

De acordo com a assessoria de imprensa da PMERJ no comunicado, um inquérito interno foi aberto para apurar a conduta dos policiais na ocorrência e há colaboração com as investigações da Polícia Civil. Além disso, a instituição disse que militares encontraram uma mulher ferida após a troca de tiros e que os próprios populares a socorreram; a corporação diz que reforçou o patrulhamento na região.

O caso será investigado pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense.

Matérias Relacionadas