Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9953 | Euro R$ 5,4069
Search

Polícia inicia operação para investigar montagens de estudantes nuas criadas com inteligência artificial

Operação Adolescência Artificial já realizou primeiras apreensões na Barra da Tijuca

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 18 de dezembro de 2023 - 17:52
16 mandados de busca e apreensão foram cumpridos nesta sexta-feira (18)
16 mandados de busca e apreensão foram cumpridos nesta sexta-feira (18) -

Uma operação foi iniciada nesta segunda-feira (18) para investigar a produção e divulgação de imagens sexuais, feitas por inteligência artificial, de adolescentes de escolas privadas na Barra da Tijuca.

Chamada de Operação Adolescência Artificial, a ação está sendo realizada pela Polícia Civil e 16 mandados de buscas e apreensão já foram cumpridos por agentes da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA).

Celulares e computadores foram apreendidos e serão periciados. A investigação aponta que as imagens das jovens nuas foram manipuladas em plataformas de inteligência artificial. 


Leia também: 

Marcelinho Carioca é solto de cativeiro e levado para delegacia em SP

Menina fica com cabelo preso em ralo de piscina e morre afogada no Rio


A Operação se iniciou após o primeiro caso de uso de inteligência artificial para criar imagens pornográficas de colegas escolares aconteceu na Barra da Tijuca, em novembro.

No mês passado, em novembro, a Polícia Civil abriu um inquérito após montagens de alunas nuas do Colégio Santo Agostinho, na Barra da Tijuca, terem sido compartilhadas em grupos de redes sociais. A 16ª DP (Barra da Tijuca) foi procurada pelos pais das jovens, e a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) está prosseguindo com a investigação.

Os suspeitos por trás da montagem são estudantes do 7º ao 9º ano, que teriam pegado fotos das jovens vestidas e usado inteligência artificial para deixa-las nuas. A investigação aponta que ao menos 20 meninas foram vítimas das montagens.  

Em nota, a direção do Colégio Santo Agostinho chamou o ocorrido de "lamentável", e disse que medidas disciplinares serão aplicadas.

Matérias Relacionadas