Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9953 | Euro R$ 5,4069
Search

Marcelinho Carioca é solto de cativeiro e levado para delegacia em SP

Antes de sair do local onde era mantido desde o último domingo (17), Marcelinho gravou um vídeo dizendo que havia se envolvido com mulher casada

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 18 de dezembro de 2023 - 15:54
Marcelinho Carioca na chegada à delegacia em São Paulo
Marcelinho Carioca na chegada à delegacia em São Paulo -

O ex-jogador de futebol Marcelinho Carioca foi libertado, na tarde desta segunda-feira (18), do cativeiro em que era mantido desde a noite do último domingo (17). O ex-atleta foi levado para o Departamento Antissequestro da Polícia de São Paulo.

Pouco antes de ser libertado pelos sequestradores, dois homens e uma mulher, na cidade de Itaquaquecetuba, o ex-jogador gravou um vídeo confirmando que estava em cativeiro e que havia se envolvido com uma mulher casada no show "Tardezinha", do cantor Thiaguinho, na Arena Corinthians.


Leia mais

Acidentes de moto lotam emergência do Hospital Alberto Torres no final de semana

Mercado reduz previsão da inflação de 4,51% para 4,49% este ano


“Eu estava no show em Itaquera, curtindo lá um samba, e aí eu saí com uma mulher que é casada. Fui saber depois. O marido dela me pegou, me sequestrou e esse foi o B.O.”, afirmou Marcelinho Carioca no vídeo.

O sequestro foi confirmado pela Polícia Civil de São Paulo. Os agentes da corporação apuram se a mulher que aparece nas imagens ao lado de Marcelinho faz parte de uma quadrilha envolvida no sequestro, e se são verídicas as informações que os dois fornecem no vídeo.

Três pessoas já foram detidas pela polícia. Elas estão ligadas a contas bancárias que foram repassadas à família para transferir o dinheiro do resgate via Pix.

A assessora de Marcelinho Carioca, Alessandra Zanchetta, declarou ao portal Metrópoles que os criminosos pediram R$ 30 mil de resgate pelo ex-jogador. O pedido foi feito ao empresário Luan Zaviolo, que administra um resort da família de Marcelinho no interior paulista.

Ainda segundo Alessandra, a família não transferiu os R$ 30 mil por orientação da Delegacia Antissequestro (DAS). Luan teria pedido aos criminosos alguma prova de que Marcelinho estava vivo, e pôde conversar com ele por WhatsApp. O vídeo que circulou nas redes sociais, no qual o ex-jogador aparece no cativeiro ao lado de uma mulher, foi feito pelos sequestradores.

Matérias Relacionadas