Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Suspeito por 'estupro virtual' tem prisão mantida no Rio

De acordo com as investigações, ele utilizava a plataforma Discord para chantagear adolescentes

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 06 de julho de 2023 - 21:30
A prisão ocorreu durante a segunda fase da operação "Dark Room", realizada pela Polícia Civil em Cachoeiras de Macacu e Teresópolis
A prisão ocorreu durante a segunda fase da operação "Dark Room", realizada pela Polícia Civil em Cachoeiras de Macacu e Teresópolis -

Durante uma audiência de custódia no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) na quinta-feira (6), a juíza Mariana Tavares Shu decidiu manter a prisão temporária de Pedro Ricardo Conceição da Rocha, de 19 anos. Pedro foi preso na última terça-feira (4) sob suspeita de criar um grupo no Discord para a prática de estupro de vulnerável.

A prisão ocorreu durante a segunda fase da operação "Dark Room", realizada pela Polícia Civil em Cachoeiras de Macacu e Teresópolis, com base nas investigações da Polícia Federal. 


Leia também: 

➣ Criminosos vestidos de policiais invadem loja em Niterói 

➣ Pai é acusado de tentar matar filho de seis meses envenenado em Maricá


Pedro, de 19 anos, era o criador e administrador do principal servidor da plataforma Discord onde os crimes eram cometidos. Ele utilizava o apelido "KING", que significa "Rei" em inglês. As investigações revelaram que adolescentes eram chantageadas e coagidas a se tornarem escravas sexuais dos líderes desses grupos.

De acordo com os policiais, os "estupros virtuais" eram transmitidos ao vivo por meio de transmissões para todos os membros do servidor. As ações da Operação "Dark Room" tiveram início em março deste ano, com o compartilhamento de informações entre a Polícia Federal e policiais civis de diferentes estados do país.

Surpresa e deboche durante a prisão

Pedro Ricardo afirmou aos policiais que já estava ciente de que seria alvo de um mandado de busca e apreensão quando eles chegaram à sua residência. No entanto, um áudio captado durante um jogo que ele estava jogando no momento da abordagem policial registrou sua surpresa ao saber que seria preso. Imagens que circulam nas redes sociais mostram sua conversa com agentes da Polícia Civil durante uma partida online:

Segundo os policiais que participaram da operação, além de alegar que sua prisão não fazia sentido, Pedro debochou dos agentes, chegando a bocejar e assobiar.

"Isso demonstra sua personalidade, uma personalidade fria, e ele até mesmo alegou que estava aguardando a chegada da polícia, como se soubesse que uma medida cautelar judicial seria cumprida naquele dia", afirmou o delegado Luis Henrique Marques, da Dcav.

Após a divulgação das imagens da matéria, outra vítima registrou uma queixa na delegacia de Itaperuna, no Norte Fluminense, acusando Pedro Ricardo de estupro de vulnerável.

Matérias Relacionadas