Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 5,2538 | Euro R$ 5,5963
Search

Policiais fecham fábrica clandestina de azeite em Saquarema

Suspeitos vendia óleo de cozinha e outros líquidos como azeite de oliva

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 07 de março de 2024 - 19:50
Produto era vendido como azeite extra virgem importado
Produto era vendido como azeite extra virgem importado -

O dono de uma fábrica de azeite de oliva que distribuía produtos adulterados foi preso nesta quinta-feira (07) em Saquarema, na Região dos Lagos. A fábrica foi descoberta por agentes da Polícia Civil, que também prenderam o químico responsável por adulterar os frascos de azeite.

A fábrica clandestina misturava diferentes óleos, incluindo o de soja e outros usados na cozinha, com o azeite para multiplicar o volume da produção. A empresa rotulava o produto como "azeite extra virgem importado" e vendia para comerciantes do varejo no Rio de Janeiro e em outros estados.


Leia também:

➢ PF investiga ONG suspeita de desviar R$ 10 milhões da Saúde de SG desde 2016

➢ Nove são presos após troca de tiros entre agentes da PRF e milicianos no Rio


Milhares de litros de azeite e óleo de soja, além de garrafas, tampas, rótulos falsos, tonéis e equipamentos industriais usados para adulterar o produto foram apreendidos no local. Todo o material apreendido vai passar por perícia antes de ser destruído, segundo os policiais. A operação foi realizada pela Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM), em parceria com o Ministério da Agricultura e Pecuária.

Matérias Relacionadas