Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Projeto de lei visa melhorar os direitos de crianças internadas; entenda!

A relatora, deputada Laura Carneiro (PSD-RJ), recomendou a aprovação de substitutivo ao PL 872/19, da ex-deputada Edna Henrique (PB)

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 23 de outubro de 2023 - 10:47
A proposta altera o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA)
A proposta altera o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) -

A Comissão de Previdência, Assistência Social, Infância, Adolescência e Família da Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei que obriga dirigentes de hospitais públicos e privados que prestem atendimento a crianças e adolescentes a afixar, em local visível e de fácil acesso, a relação dos direitos desses pacientes e de seus pais e acompanhantes.


Leia também:

➢ Agora é Lei: Governo poderá garantir acolhimento a famílias com históricos de violência

➢ Deputados descobrem 'máfia dos RPAs' e médicos fantasmas durante fiscalização em Campos


Além disso, no momento da internação, deverá ser entregue ao acompanhante, em formato físico ou digital, documento que elenque todos esses direitos, como:

- ser acompanhado por sua mãe, pai ou responsável, durante todo o período de sua hospitalização, bem como receber visitas;

- ser informado de seu diagnóstico e tratamento conforme sua capacidade cognitiva;

- receber acompanhamento psicológico;

- ter acesso a alguma forma de recreação e de acompanhamento do currículo escolar.

O dirigente que não cumprir a lei será punido com multa entre R$ 3 mil e R$ 20 mil, valor que pode ser dobrado em caso de reincidência. A proposta altera o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

A relatora, deputada Laura Carneiro (PSD-RJ), recomendou a aprovação de substitutivo ao PL 872/19, da ex-deputada Edna Henrique (PB). "O desconhecimento e a falta de incorporação dos direitos à prática hospitalar levam crianças, adolescentes e suas famílias a situações de dor e sofrimento desnecessárias", afirma Laura Carneiro.

Tramitação

O projeto, que tramita em caráter conclusivo, ainda será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Matérias Relacionadas