Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 5,2538 | Euro R$ 5,5963
Search

Idosa sofre golpe do empréstimo consignado e tem prejuízo de 15 mil reais

A gonçalense Rita Maria é beneficiária do INSS e recebeu a visita de uma falsa agente, que garantiu que seria realizado um cadastro para que a idosa recebesse um cartão de benefícios para remédios gratuitos

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 18 de março de 2024 - 21:25
Rita Maria foi vítima de um golpe em São Gonçalo
Rita Maria foi vítima de um golpe em São Gonçalo -

No fim do mês de dezembro, a gonçalense Rita Maria da Conceição Cesar, de 72 anos, foi vítima de um golpe do empréstimo consignado, no valor de 15 mil reais, em sua própria residência, localizada no bairro Rio do Ouro, em São Gonçalo.

De acordo com Andrea da Conceição, filha de Rita, a golpista teria entrado em contato com a idosa primeiramente por telefone, se passando por uma agente do INSS e sondando se ela estaria sozinha em casa, agendando assim, uma visita à residência com a justificativa de que teria que trocar os cartões da idosa, pois, segundo a golpista, os antigos não serviriam mais.

"Na primeira vez ela foi até a casa da minha mãe, que estava sozinha. Assim que ela me contou, eu falei imediatamente que era golpe, mas a princípio minha mãe não acreditou, e disse que ela voltaria no dia seguinte, porque a internet da então funcionária havia caído e ela não teria conseguido finalizar alguma coisa. Pedi para que minha mãe me chamasse assim que a mulher chegasse, pois queria falar com a tal mulher", contou Andrea.


Leia mais 

Policial morre após cair de parapente no mar em Maricá

Niterói foi a 4ª cidade com maior temperatura no Brasil neste domingo (17)


No dia seguinte, a golpista, juntamente a um outro homem, que segundo informações seria seu marido, foram novamente até a residência de Rita, que chamou sua filha para questionar o motivo da visita.

"Eu perguntei de onde eles eram, porque INSS não manda nenhum profissional na casa de ninguém. Foi quando ela disse que eram de uma empresa terceirizada que trabalhava para o Instituto, fazendo cartões com benefícios para os aposentados, principalmente para compra de remédios, mudando a história que havia contado anteriormente. Porém, como eu não acreditei e estava crente que se tratava de um golpe, tirei fotos dos dois enquanto iam embora da casa da minha mãe", afirmou a filha de Rita.

Um mês após o ocorrido, já em janeiro deste ano, Rita e a filha descobriram que estava sendo descontado da aposentadoria um valor de R$600, comprovando assim que a visita dos falsos agentes realmente foi um golpe.

"Quando entrei na conta do INSS que eu vi o tamanho do rombo. Aí corremos para a delegacia e fizemos o registro de ocorrência. A partir desse momento eu me senti a vontade para divulgar a foto dela nas redes sociais, que repercutiu bastante. Acabei descobrindo também que ela era famosa em São Gonçalo e que no mesmo dia que aplicou o golpe na minha mãe, também aplicou em uma outra pessoa aqui da cidade", contou Andrea.

Nesse momento, a aposentada aguarda por uma resolução do caso, visto que o prejuízo financeiro foi enorme, com desconto em sua aposentadoria.

"Minha mãe está abalada, estamos nos sentindo lesados. Amanhã irei até a delegacia para saber sobre o andamento do caso", concluiu a filha de Rita.

Em nota, a Polícia Civil afirmou que o caso foi registrado na 75ª DP (Rio do Ouro), e que diligências estão em andamento para apurar a autoria do crime.

Como evitar golpes? 

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) alerta para os cuidados que os segurados devem ter com pessoas e empresas que se apresentam como representantes do instituto e que em alguns casos cobram taxa, oferecem vantagens, e facilidades relacionadas aos serviços previdenciários.

O INSS recomenda também que os segurados desconfiem de abordagens de indivíduos que se dizem influentes e capazes de conseguir agilizar situações.

O instituto reforça ainda que não envia representante à residência dos segurados e que os serviços prestados pela autarquia são gratuitos. O cidadão pode acessá-los diretamente no site ou aplicativo Meu INSS ou ligando para a Central 135, sem precisar de intermediários.

O INSS destaca que segurado precisa estar atento porque estabelecimentos privados, como lan houses, lojas e instituições financeiras, entre outros, não estão autorizados a prestar serviços em nome do INSS. Ao buscar esses locais, pode colocar os dados pessoais e informações sobre benefícios, vínculos e remunerações em risco, e sofrer tentativas de golpes.

Caso o cidadão prefira ser assistido por alguém, o recomendado é que busque pessoa de confiança. Optando pelo auxílio de um advogado, é necessário conferir se é um profissional cadastrado na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Assim, evita-se a ação de pessoas mal-intencionadas.

Matérias Relacionadas