Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 5,2089 | Euro R$ 5,5496
Search

Creche comunitária no Boaçu enfrenta falta d'água na volta às aulas

Projeto social está com problemas no abastecimento desde o ano passado

relogio min de leitura | Escrito por Felipe Galeno | 20 de fevereiro de 2024 - 17:41
Escola, que funciona sem fins lucrativos, está sem água na cisterna e não tem recebido abastecimento regular
Escola, que funciona sem fins lucrativos, está sem água na cisterna e não tem recebido abastecimento regular -

Um problema de falta d'água está prejudicando o funcionamento da unidade de ensino comunitário mais antiga de São Gonçalo. Professores e alunos da Creche Comunitária do Boaçu, localizada na Rua Inácio Sarmento, estão tendo problemas com o abastecimento de água desde o final do ano passado, mas viram a situação se agravar nesta semana, com o fim da reserva na cisterna e sem sinal do fornecimento regular.

Desde segunda (19), com o retorno das aulas após o Carnaval, a falta d'água tem dificultado o trabalho no espaço - que atualmente atende, sem fins lucrativos, 60 crianças na região. "Elas precisam se alimentar, beber água e tomar banho, principalmente por estar muito calor. E como vamos trabalhar sem água?", desabafa a diretora presidente da Creche, Shirlei Vieira, de 41 anos.


Leia também:   

 Falso motorista de aplicativo é preso por tentativa de estupro em São Gonçalo

➢ Passagens intermunicipais ficarão mais caras neste sábado (24)  


Shirlei explica que a situação começou nos últimos meses de 2023, quando a Creche foi alvo de uma denúncia anônima feita à concessionária responsável pelo abastecimento de água na cidade. "Fizeram uma denúncia sem fundamentos sobre a gente para a Águas do Rio. Eles foram lá, fizeram uma nova instalação, mexeram em algumas coisas. Só que, depois da visita, não caiu mais água", ela esclarece. 

Como a visita da equipe aconteceu em dezembro, a creche ainda conseguiu seguir com a reserva de água que tinha. "Eram as últimas semanas do ano, então deu para continuar com a água que tínhamos na cisterna. Esse ano, voltamos às atividades economizando porque tinha muita pouca água na cisterna. Ontem a gente retornou e água da cisterna acabou", conta. 

Segundo a diretora, o imóvel onde a creche funciona é o único na rua sem água. Ela chegou a receber uma pipa d'água da concessionária, mas ainda não teve um retorno sobre a resolução ou a causa do problema. "Eu não quero brigar, só quero resolver a situação mesmo. Minha ideia não é falar mal de empresa, arruma problema, nada disso; só espero resolver e garantir o conforto das minhas crianças", explica Shirlei. 

"Como vamos trabalhar sem água?", questiona diretora
"Como vamos trabalhar sem água?", questiona diretora |  Foto: Divulgação

O desafio é mais um dos muitos na rotina da Creche Comunitária, segundo a diretora. Fundada por sua mãe em 1982, o espaço funciona apenas com doações e apoio voluntário. Pessoas interessadas em doar e ajudar o espaço podem entrar em contato através das redes sociais ou presencialmente na unidade, que fica na Rua Inácio Sarmento, 460, no Boaçu. 

"A gente recebe bem pouco. É triste, mas me sinto orgulhosa porque, mesmo com toda a dificuldade, porque quando você passa na creche, encontra as crianças bem cuidadas, tudo limpinho, o material pedagógico em dia. Eu escuto muito que sou maluca, mas nosso objetivo é sempre o conforto das crianças", reforça Shirlei. 

Procurada, a concessionária Águas do Rio informou apenas que "a cliente foi abastecida com caminhão pipa no último dia 19 e, está na programação da concessionária o envio de uma equipe ao local para fazer a verificação da ocorrência".  

Matérias Relacionadas