Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Chuva deixa família desabrigada em Santa Luzia, em São Gonçalo

Moradores iniciaram arrecadação online para conseguir mudar de casa após enchente

relogio min de leitura | Escrito por Felipe Galeno | 12 de janeiro de 2024 - 17:37
Idosos de 96 e 82 anos precisaram dixar imóvel às pressas por conta de destruição causada pela enchente
Idosos de 96 e 82 anos precisaram dixar imóvel às pressas por conta de destruição causada pela enchente -

Uma enchente, provocada pelas fortes chuvas, no bairro de Santa Luzia, em São Gonçalo, na noite da última quinta-feira (11), dexou uma família de cinco pessoas desabrigada. Uma idosa de 96 anos, acamada, e o companheiro de 82 estão entre os afetados pelo alagamento, que os obrigou a arrecadar dinheiro através de uma vaquinha online para conseguir recuperar as perdas e encontrar um novo lar.

A estudante de Medicina Beatriz Baraldi, de 22 anos, conta que estava dormindo quando a chuva começou a fazer estragos na residência onde ela vive com os idosos, a irmã e a mãe biológica, de 50 anos. A água começou a invadir o imóvel através do banheiro próximo ao seu quarto. "Eu estava no meu quarto, dormindo, quando a privada do meu quarto 'explodiu'. Eu comecei a subir as coisas que estavam no chão do quarto, porque eu achei que a água só ia ficar naquele nível e ia parar", explica.


Leia também:

➢ Caminhão colide contra árvore e destrói calçada em Niterói; vídeo!

➢ Família pede informações sobre adolescente e filha, desaparecidos em Niterói


O problema é que água continuou entrando através de outros pontos da casa. A situação piorou quando a enchente rompeu o muro que divide a casa com a dos vizinhos. Beatriz conta que, na hora do rompimento, a família estava tentando tirar sua mãe de criação, que é acamada e idosa, do local.

"No momento em que eu estava subindo com minhas coisas e minha irmã com a cachorra, a parede da sala estourou em cima do meu cunhado a da minha mãe, que estavam tirando a idosa acamada da cama. Por pouco eles não morreram. Minha mãe biológica continua lá, tentando salvar o que dá e limpando os entulhos, mas não tem como voltar a morar lá", desabafa a estudante.

"Aparede da sala estourou em cima do meu cunhado a da minha mãe, que estavam tirando a idosa acamada da cama. Por pouco eles não morreram", conta a jovem
"Aparede da sala estourou em cima do meu cunhado a da minha mãe, que estavam tirando a idosa acamada da cama. Por pouco eles não morreram", conta a jovem |  Foto: Arquivo Pessoal

A queda da parede acabou derrubando um armário, que dividiu o cômodo ao meio e deixou Beatriz e a irmã presas do lado de dentro da casa. "Não dava para passar. A água devia estar [na altura] do meu pescoço. A gente ficou presa no quarto dela [a irmã], onde não deveria entrar água, mas acabou que entrou água sim. A gente ficou com água na altura na canela no quarto dela e, lá embaixo, [a água] passou da altura da minha cabeça", relata a jovem.

A família acabou precisando se abrigar na casa de familiares e amigos mesmo depois de o nível da água baixar, já que a enchente deixou um rastro de destruição no imóvel. Documentos, comida, roupas e eletrodomésticos acabaram se perdendo com a enchente.

Para recuperar itens e imóvel perdido, família precisou iniciar campanha de arrecadação online
Para recuperar itens e imóvel perdido, família precisou iniciar campanha de arrecadação online |  Foto: Arquivo Pessoal

Além dos itens perdidos, o próprio imóvel também acabou destruído e em condições instáveis para que a família volte a morar. Beatriz precisou recorrer a uma vaquinha online para conseguir arrecadar a verba que precisam para garantir um lar estável para idosos. Interessados em ajudar podem doar qualquer valor através do link: https://www.vakinha.com.br/4372018; ou diretamente por meio da chave PIX da moradora: 98d3f49c-7928-4432-ad23-8b70285a7675.

Cidade está em estágio de observação

Além de Santa Luzia, outros bairros de São Gonçalo também enfrentaram estragos provocados pela chuva desta quinta (11). De acordo com a Prefeitura Municipal, duas famílias do Jardim Catarina precisaram ser resgatadas pela Defesa Civil por conta das enchentes.

As sirenes de emergência por conta dos altos índices de precipitação foram acionadas no Laranjal, no Porto Novo, no Vila Três e no Boa Vista, que registrou o maior nível de chuva da cidade na semana, com 64 milímetros.

Procurada, a Prefeitura informou que a cidade "está em estágio de observação" e que equipes da Secretaria de Conservação já deram início a  “Operação Chuvas de Verão – Limpa SG”, que intensifica a limpeza de bueiros e rios.

Ainda de acordo com o órgão, os bairros onde a sirene foi acionada receberam pontos de apoio para o período de chuvas. "Moradores podem se deslocar a qualquer momento se necessário", afirmou a Prefeitura. Os pontos de apoio ficam:

1 - Boa Vista: Ciep Professora Romanda Gouveia;

2 - Porto Novo: E.M. Doutor Aramando Leão Ferreira;

3 - Laranjal e Vila Três: C. E. Desembargador Ferreira Pinto.

Matérias Relacionadas