Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Viúva do indigenista Bruno Pereira cria vaquinha para custear tratamento do filho

Família busca arrecadar R$ 2 milhões para comprar medicamento

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 05 de janeiro de 2024 - 12:28
Pedro precisa de um remédio de alto custo para evitar metástase
Pedro precisa de um remédio de alto custo para evitar metástase -

A mãe do pequeno Pedro e viúva do indigenista Bruno Pereira, a antropóloga Beatriz de Almeida Matos, criou uma vaquinha para arrecadar dinheiro para custear o tratamento de seu filho de apenas 5 anos, que foi diagnosticado com um câncer agressivo no sistema nervoso simpático.

Pedro tem um neuroblastoma no estágio 4. Este é um tipo de câncer que acomete principalmente as crianças menores de 5 anos, incluindo recém-nascidos e bebês em fase de amamentação. Após realizar 5 meses de quimioterapia em um hospital público, Pedro necessita agora tomar um medicamento de alto custo, o betadinutuximabe, que precisa ser importado e não é oferecido pelo SUS.


Leia também:

Criança de 6 anos desaparece na praia da Barra da Tijuca, no Rio

MPRJ denuncia mulher que ateou fogo no marido 


O remédio é essencial para que o câncer não se espalhe para outras partes do corpo do menino. A família busca arrecadar R$ 2 milhões para o tratamento e até agora já conseguiu R$ 626 mil, ou seja, 31% da meta, com o apoio de 7.000 doadores.

Pacientes com o neuroblastoma localizado na área em que o câncer se originou podem ser relativamente assintomáticos na fase inicial. Já os que já estão com a doença na fase metastática podem ter febre, emagrecimento, dor e irritabilidade, além de palidez.

"Pedro é filho de Bruno Pereira, um dos indigenistas mais combativos do Brasil, assassinado covardemente em junho de 2022. Um crime que comoveu o mundo e indignou o país. Bruno dedicou a vida à Amazônia. Denunciou o garimpo ilegal e a pesca predatória. Combateu o desmatamento e a grilagem de terras. Enfrentou os invasores das áreas protegidas. Lutou pelos povos indígenas. Defendeu a floresta, o nosso futuro, o futuro dos nossos filhos. Agora, a batalha do Pedro, o filho do Bruno e da antropóloga Beatriz de Almeida Matos, é pela vida", diz a campanha.

Os interessados em colaborar com a campanha podem doar diretamente no site da vaquinha: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/a-guerra-do-pedrinho-contra-o-cancer. Outra opção é a doação através do Pix usando a chave: 4342271@vakinha.com.br.

Assassinato de Bruno e Dom

O indigenista brasileiro Bruno Pereira e o jornalista britânico Dom Phillips foram mortos a tiros, esquartejados e queimados após uma emboscada em 5 de junho de 2022, no Vale do Javari (AM).

Bruno, pai de Pedro, era alvo de constantes ameaças por conta do trabalho que ele realizava junto aos povos indígenas contra pescadores, garimpeiros e madeireiros que invadiam a região do Vale do Javari.

A Polícia Federal acusa Ruben Dario da Silva Villar, o "Colômbia", de ser o mandante do crime. Ele é investigado por pesca ilegal e tráfico de drogas e teria fornecido as munições para o assassinato de Bruno e Dom.

Matérias Relacionadas