Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Que tristeza! Mãe contrata animador para festa de filha em São Gonçalo e leva golpe

Equipe de animação não apareceu no dia da festa e não retornou às tentativas de contato da cliente

relogio min de leitura | Escrito por Lara Neves | 20 de dezembro de 2023 - 13:28
Festa de sete anos ficou sem animador após golpe
Festa de sete anos ficou sem animador após golpe -

O que era pra ser um momento de alegria e diversão com uma festinha de aniversário de 7 anos de idade em casa acabou sendo motivo de frustração. Isso porque uma empresária de São Gonçalo levou um golpe ao contratar uma equipe de animação através da ferramenta Marketplace, do Facebook, na noite da última sexta-feira (15).

O animador ofereceu na rede social o serviço de animação, 'pinturinha', garantindo toda a condução e animação da festa infantil. Para isso ele pediu para que a a mãe da pequena aproveitasse a "promoção relâmpago" e realizasse um pix com um valor promocional de R$ 100.


Leia também:

Ana Hickmann denuncia ex-marido por participação em esquema de pirâmide e estelionato

Auditor é morto em tentativa de assalto em Vila Isabel, no Rio 


"O que era pra ser um momento alegre acabou sendo um momento de estresse, de frustração, de expectativas não atendidas. O motivo da chateação toda não é nem pelo valor simbólico de R$ 100, mas sim pela indignação. 'O valor foi tão pequeno que a dor de cabeça não vale a pena'. É o que muitas pessoas pensariam, mas não. Eu vou até o final pra que a justiça seja feita para que outras pessoas não caiam em golpes da internet e para que não sejam lesadas e nem frustradas como eu fui", conta a jornalista, que preferiu não se identificar.

Além disso, o golpista enviou um formulário para que a vítima preenchesse com os dados pessoais, como telefone, endereço, dados da festa e outras informações, e pediu também para que a contratante enviasse o comprovante de pagamento.

A vítima fez a transferência para o golpista e eles continuaram a se falar até a véspera da festa. No dia do evento, na hora marcada, às 18h, a equipe não compareceu. A partir dali, começaram as inúmeras tentativas de ligação para ele. Através do WhatsApp a cliente já não era mais respondida e o telefone estava desligado.

Segundo a jornalista e empresária, na página do Facebook, onde constam vários "anúncios promocionais" e "promoções relâmpagos", está em nome de um homem. Mas a pessoa que se identificou como gestora do negócio e a pessoa a receber o valor foi uma mulher. Nenhum dos dois compareceu à festa ou retornou às ligações. "Ficou muito claro que se tratou de um golpe", revela.

Na manhã desta quarta-feira (20), a vítima esteve na delegacia para fazer o registro de ocorrência, que foi tipificado como estelionato. De acordo com o investigador, será aberta uma investigação para identificar, primeiramente, se a pessoa recebedora do valor tem real envolvimento ou se também foi uma vítima. Também será apurado se existem outras vítimas dos mesmos acusados.

"As pessoas falam: 'ah, é uma coisa tão pequena, um valor tão irrisório'. Mas é a alegria da criança que não aconteceu, é a frustração. E é pelas pessoas acharem que se trata de uma causa tão pequena que acabam não fazendo registro na delegacia, como se deve. E aí esses golpistas acabam se aproveitando disso, porque as pessoas não vão atrás dos seus direitos. Porém eu vou até o fim para identificar essas pessoas e fazer que eles paguem por esse crime", diz a cliente.

Procurada pelo O SÃO GONÇALO, a equipe de animação contratada ainda não respondeu. 

O caso está sendo investigado pela 73ª DP (Neves).

* Em atualização

Saiba como se proteger

De acordo com a Serasa, as principais fraudes na internet estão relacionadas a compras de eletrônicos, passagens aéreas, transações bancárias e serviços. Desta forma, comprar pela web requer cuidados. Confira a seguir algumas dicas fornecidas pela empresa para não cair nos golpes em e-commerce:

1 - Pesquise a idoneidade da empresa

Confira os dados comerciais da empresa ao acessar o site, aplicativo de venda ou marketplaces. Os canais virtuais devem fornecer dados como razão social, endereço, telefone e CNPJ, de preferência em sua página de entrada. Desconfie de sites e aplicativos que não seguem essa regra.

2 - Sem contato, nem pensar

Identifique as informações de contato. Quanto mais fácil você localizar telefones, endereços e e-mail para entrar em contato com o prestador de serviço, tirar dúvidas ou encaminhar problemas, mais confiável o site é. Alguns sites oferecem até mesmo chat online para o consumidor conversar com um atendente em tempo real.

3 - Confira a certificação digital

Cheque as certificações digitais para evitar fraudes. As lojas virtuais que se preocupam com a segurança buscam obter selos de segurança e certificações digitais que protegem os dados fornecidos pelos clientes. Essa tecnologia é utilizada para garantir a segurança das informações trocadas entre compradores e vendedores em transações eletrônicas, protegendo contra fraudes e roubos de identidade.

4 - Atente-se à qualidade dos textos

Procure pistas de golpe no site. Erros de português e fotos de má qualidade são indícios de sites não idôneos, construídos de forma amadora e com a finalidade exclusiva de tirar dinheiro das pessoas. Muitos golpistas na internet utilizam técnicas como phishing para enganar as pessoas e obter informações pessoais e financeiras.

5 - Conheça a reputação da empresa

Pesquise o que as pessoas andam falando sobre a empresa. Sempre que estiver com o pé atrás com algum comércio eletrônico, consulte a idoneidade do site nos órgãos de proteção ao consumidor como o Reclame Aqui.

As redes sociais também são ótimas ferramentas para descobrir se há reclamações em torno desses serviços e conhecer a opinião de outros consumidores. Além disso, verifique se a empresa responde aos comentários deixados pelo público e se ela se importa em resolver os problemas relatados.

6 - Peça indicações

Não pense duas vezes antes de pedir indicações de parentes e amigos, sobretudo daqueles que já têm o hábito de comprar pela internet. Recomendações de pessoas conhecidas podem ser mais confiáveis que avaliações anônimas ou desconhecidas.

Além disso, os amigos podem compartilhar suas experiências de compra, dando informações sobre a qualidade dos produtos, a rapidez na entrega, o atendimento ao cliente e outros aspectos importantes para a decisão de compra.

7 - Fuja de promoções mirabolantes

Se determinado produto está com o preço tão tentador que você quase não consegue deixar de comprar, pare, respire fundo e não compre. Preços muito reduzidos podem ser sinal de tentativa de fraude. Promoções com descontos extremamente altos em relação aos preços de mercado podem ser um sinal de que algo está errado. Golpistas frequentemente usam preços muito baixos para atrair clientes, mas os produtos ou serviços anunciados podem ser falsos, defeituosos ou até inexistentes.

8 - Guarde os comprovantes das compras

Imprima ou salve no computador as telas que indicam que a compra foi realizada, anote códigos de confirmação e guarde e-mails que chegam com dados da transação. Eles podem ser úteis no futuro. Guardar comprovantes de compras online é importante para verificar as informações do pedido, rastrear o pedido, acionar garantias e devoluções, controlar as finanças e comprovar despesas em alguns casos.

Matérias Relacionadas