Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Paranaense é encontrada morta nos Estados Unidos

Família acredita em feminicídio; Marido foi encontrado morto após o crime

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 22 de novembro de 2023 - 11:37
Família havia se mudado em 2020
Família havia se mudado em 2020 -

Uma brasileira paranaense identificada como Melyssa Pereira da Costa, de 21 anos, foi encontrada morta na última segunda-feira (20), em Danbury, no estado de Connecticut, nos Estados Unidos. O ex-companheiro, Dheraldy Mendes, principal suspeito do assassinato atentou contra a própria vida após o crime. O ex-casal deixou um filho de um ano.

Segundo familiares, o casal esteve junto por cerca de quatro anos e foram para os Estados Unidos, mas estavam separados há um mês. O corpo da jovem que era natural de Parauapebas (PA) será trazido para o Brasil por meio de um traslado custeado pela Prefeitura da cidade, que se disponibilizou a arcar com os custos após os amigos da vítima levantarem uma vaquinha. O processo do traslado foi orçado em R$ 64 mil.

“Paramos a vaquinha porque o prefeito daqui entrou em contato com a mãe dela, dizendo que ia arcar com o custo. Ficamos muito agradecidos. Fiz um orçamento com uma empresa e ficou tudo em torno de R$ 64 mil, não sabíamos como íamos trazer a Mel de volta e aí os amigos tiveram a ideia da vaquinha virtual ontem. Vamos utilizar o valor arrecadado com a vaquinha para ajuda a mãe, que ficou muito abalada com essa perda”, diz Gislene Silva, tia de Melyssa, ao portal O Liberal.


Leia mais: 

 Acusado de agredir companheira e matar cachorros é preso em Maricá

➢ Acusado de esfaquear enteado de 12 anos é preso no Rio


Melyssa estudava biomedicina e trabalhava fazendo tarefas domésticas em casas dos EUA para pagar o curso, enquanto o ex-marido atuava como soldador. Os dois teriam ido para Connecticut em 2020, a fim de conquistar uma vida melhor para ambos e para o bebê. A família de Dheraldy Mendes também vivia no país.

Os familiares desconfiam de feminicídio. Segundo eles, o ex-marido da vítima era quieto e ‘’na dele’’ mas nunca desconfiaram de nada já que a jovem afirmava uma relação de respeito entre os dois.

Além da preocupação em enterrar o corpo da vítima, a família também tem tentado resguardar o filho do casal, que está sob tutela do estado americano. A Justiça do EUA não concedeu a guarda da criança para a família paterna pelo menos até o fim das investigações.

Matérias Relacionadas