Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 5,0475 | Euro R$ 5,3332
Search

Gonçalense procura filha desaparecida há quase 15 anos

Neto que havia sumido junto com a sua filha foi localizado há um mês por Maria Salvadora

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 27 de junho de 2023 - 17:02
Maria Salvadora procura a filha desde 2008
Maria Salvadora procura a filha desde 2008 -

A gonçalense Maria Salvadora Machado procura há quase 15 anos a filha desaparecida. Viviane Machado Modesto da Silva sumiu após sair de casa, em São Gonçalo, no dia 5 de outubro de 2008, para a festa de aniversário de dois anos do filho, em Cabo Frio, na Região dos Lagos. A criança também foi levada pelo ex-marido de Viviane, e nunca mais foi visto pela avó.

Segundo a dona de casa Maria Salvadora, de 60 anos, essa foi a última vez que ela viu a filha, que se separou do companheiro por viver um relacionamento abusivo. O último contato de Viviane com a família teria sido por telefone, quando ela ligou para a irmã e pediu para que fossem até a cidade onde ela estava. Ela alegou estar sendo mantida em cárcere privado pelo ex-marido e estar sendo impedida de ir embora.


Leia também:

➣ Ex-BBB revela que mãe está desaparecida há dois meses

➣ Onde está Antônio? Família segue buscas por morador de Itaboraí 


Desde então, a mãe passou a buscar pela filha e pelo neto. Maria foi até a delegacia e, em novembro de 2008, a Delegacia da Mulher de São Gonçalo (Deam) registrou o caso como sequestro e cárcere privado. Segundo informações do G1, a polícia teria informado que iniciou a investigação e, em 2015, encaminhado o caso ao Ministério Público, que teria recomendado o arquivamento do processo à Justiça, o que teria sido aceito.

Viviane desapareceu após ir para festa de aniversário do filho em 2008
Viviane desapareceu após ir para festa de aniversário do filho em 2008 |  Foto: Reprodução/Redes Sociais
 

Mesmo sem respostas sobre o desaparecimento de Viviane, Dona Maria teria continuado a investigar por conta própria o paradeiro da filha. Ela teria espalhado cartazes com fotos da filha, do neto e do ex-genro por várias cidades. Ela chegou a ir a locais onde teriam dito que o ex-marido da filha estaria, porém não encontrou Viviane ou seu ex-marido.

Dez anos depois do sumiço, em 2018, Maria Salvadora recebeu novas informações a respeito do paradeiro da filha e do neto e resolveu procurar a polícia novamente. Ela fez um boletim de ocorrência na Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG), onde teria contado aos investigadores que um parente do ex-genro teria a sugerido a procurar Viviane nos necrotérios e hospitais. Uma outra pessoa já teria a informado que sua filha havia sido morta pelo ex.

Segundo Dona Maria, mesmo com o novo registro na delegacia, as investigações não teriam andado. Esse registro de desaparecimento, feito em 2018, teria sido encaminhado para a Delegacia de Búzios na época, e, em maio deste ano, o inquérito teria sido encaminhado ao Ministério Público depois que o neto foi localizado e ouvido pela polícia.

O filho de Viviane e neto de Maria Salvadora, hoje com 16 anos, foi, finalmente, encontrado pela avó. O reencontro aconteceu no mês passado, depois que Maria recebeu uma ligação com a informação sobre a localização do neto por um parente do ex-genro. O adolescente foi encontrado em uma casa em Cachoeiras de Macacu, na Região Serrana do Rio.

Agora, Dona Maria segue tentando encontrar algo que leve à filha. Enquanto isso, aproveita a companhia do neto e tenta recuperar os 14 anos que passou distante do jovem, que foi levado pelo pai ainda criança.

Procurada, a Polícia Civil confirmou que "após diversas diligências, os inquéritos foram enviados ao Ministério Público, que recomendou pelo arquivamento, o que foi corroborado pela Justiça. O SÃO GONÇALO procurou também o Ministério Público do Rio de Janeiro que informou que a 2ª Promotoria de Justiça de Armação dos Búzios está acompanhando o caso e as investigações estão em andamento.

"O depoimento de [nome do menor] e da Sra. Maria Salvadora serão juntados ao inquérito, e outras diligências imprescindíveis foram elencadas pelo Ministério Público para cumprimento pela 127ª DP, a fim de elucidar os fatos. De acordo com a Promotoria de Justiça, o inquérito policial remetido para Armação dos Búzios tem como objeto notícia do desaparecimento de Viviane, a fim de elucidar se a vítima foi sequestrada e mantida em cárcere ou se foi vítima de crime contra a vida", disse.

Além disso, o MP também afirmou que o inquérito foi enviado para Armação dos Búzios em razão de uma informação de que a vítima teria sido vista nessa cidade, porém, tal informação não foi confirmada até o momento, razão pela qual serão realizadas averiguações também com a finalidade de confirmar se Viviane, de fato, esteve em Armação dos Búzios.

Matérias Relacionadas