Após reclamações de moradores, Caixa contratará nova empresa para fiscalizar obras em residencial de Niterói

Muitos moradores do local sobreviveram à tragédia do Morro do Bumba

Escrito por Ana Carolina Moraes 04/04/2022 08:34, atualizado em 04/04/2022 08:55
Buracos na estrutura do prédio em que moram preocupam os sobreviventes do Bumba
Buracos na estrutura do prédio em que moram preocupam os sobreviventes do Bumba . Foto: Layla Mussi/ Arquivo OSG

Uma nova empresa será contratada, até o final deste mês, para iniciar os reparos nos problemas estruturais no Condomínio Residencial Várzea das Moças, pelo menos foi isso o que anunciou a Caixa ao O SÃO GONÇALO. Muitos dos moradores do prédio localizado em Niterói são sobreviventes da tragédia do Morro do Bumba, quando ocorreu um deslizamento de terra em abril de 2010 e muitas pessoas perderam vidas, suas casas e familiares. Agora, eles temem que o estado do prédio esteja tão ruim que eles acabem ficando sem casa novamente. 

O aposentado Adelino José da Fonseca, de 67 anos, contou que não aguenta mais essa situação. "Esse mês o pessoal da Caixa ficou de vir aqui, iniciar as obras, mas não fizeram nada e tudo continua da mesma forma. Os prédios desabando, as caixas de esgoto abertas e afundando, com o fedor insuportável dominando o ambiente e ninguém deu notícia, ninguém fez nada. Nós precisamos resolver isso, não somente eu, como todos daqui do prédio que vem desmoronando", afirmou ele.

No mês de fevereiro, o OSG esteve no prédio e constatou que partes da construção estavam caindo. Buracos nasceram nas encostas próximas ao estacionamento e ao Bloco 2 do residencial, depois que uma parte delas desabou, além de que uma parte de concreto que protegia o esgoto foi atingida nos desabamentos e acabou deixando esse esgoto a céu aberto, o que faz com que o mal cheiro contamine o ambiente e outros. 

Procurada sobre o caso, a Caixa Econômica Federal explicou que a construtora responsável pelo residencial foi acionada para rever os problemas do local, mas não atendeu a demanda do banco. Após isso, a Caixa teve que realizar a contratação de uma nova empresa para ficar responsável pelo edifício. O processo deve ser finalizado até o final de abril. 

Adelino e os outros moradores do local esperam ansiosamente por essa melhoria. "Todo mês é isso, desde janeiro eles estão falando isso. Depois de janeiro, passou para fevereiro e depois para março, agora é abril. Mas, estamos na torcida para que isso se resolva e aconteça. Que Deus ajude!", afirmou o aposentado.

Confira a nota completa da Caixa Econômica Federal sobre o caso: 

"A CAIXA informa que o Condomínio Residencial Várzea das Moças, localizado em Niterói (RJ), foi construído pela construtora BR4, no âmbito do programa Minha Casa Minha Vida - Faixa I.

O banco esclarece que, em função de problemas estruturais no empreendimento, acionou a construtora responsável pelas obras, que não atendeu a demanda.

Diante da inércia da construtora, a CAIXA realizou levantamentos técnicos no local e iniciou processo de contratação de nova empresa para realização dos reparos.

O banco esclarece que a contratação está prevista para o fim de abril."

Confira as matérias anteriores sobre o edifício:

Tragédia em Petrópolis faz reacender memórias em sobreviventes do Morro do Bumba

Sobreviventes da tragédia do Morro do Bumba temem desabamento em prédio cedido meses após incidente

 

Deslizamentos de terra no prédio em que moram preocupam os sobreviventes do Bumba
Deslizamentos de terra no prédio em que moram preocupam os sobreviventes do Bumba | Foto: Layla Mussi/ Arquivo OSG
 

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas