Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Pela primeira vez, Brasil conquista medalha nas Olimpíadas de Inverno

Brasileiro saiu com bronze em snowboarding e garantiu medalha para o país, que não tem tradição em esportes com neve

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 21 de janeiro de 2024 - 09:55
Título inédito foi conquistado por Zion Bethonico, de 17 anos
Título inédito foi conquistado por Zion Bethonico, de 17 anos -

É do Brasil! Pela primeira vez na história, um atleta representando o país saiu medalhista de uma modalidade nas Olimpíadas de Inverno. O jovem Zion Bethonico, de Santa Catarina, conquistou a medalha de bronze em snowboard cross e garantiu o primeiro título brasileiro nos Jogos Olímpicos da Juventude em Gangwon, na Coreia do Sul, neste sábado (20).

Além do marco para o Brasil, o título de Zion marca, também, a segunda vez em que um país da América do Sul saiu medalhista olímpico de inverno. O único outro atleta de terras latinas a levar uma medalha foi o colombiano Diego Amaya, que saiu com a prata em patinação de velocidade em 2020. 


Leia também:

➢ Projeto "Vencer" acolhe 180 jovens, através do futebol, em comunidades de Niterói 

➢ Começam na próxima segunda (22) inscrições para o Sisu 2024 


Zion, de 17 anos, não era favorito a categoria. Ele, inclusive, só acabou conseguindo uma vaga para os Jogos por conta da classificação através do irmão, Noah Bethonico, que também é atleta de snowboarding e teve que "transferir" a classificação para o irmão mais novo depois de completar 20 anos e ultrapassar a idade limite para a participação nos Jogos Olímpicos da Juventude.

Zion subiu ao pódio ao lados do canadense Anthony Shelly, que levou a medalha de prata, e o francês Jonas Chollet, que ficou com o ouro. O brasileiro dedicou a medalha ao irmão mais velho, que disse ter sido o seu "diferencial" para a competição. 

"Ele esteve comigo o tempo todo. Durante a competição, depois de todas as minhas descidas, ele subiu comigo na gôndola fazendo uma revisão do percurso, procurando me ajudar a melhorar a cada nova bateria. Eu queria um pouco mais, tive que enfrentar alguns obstáculos na final, mas estou muito satisfeito. Essa medalha é para ele que é quem sempre esteve mais próximo", afirmou em entrevista após a disputa.

Matérias Relacionadas