Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Família é presa suspeita de matar vendedor de água na Pavuna

Uma mãe e seus dois filhos foram detidos, nesta quarta-feira (03), na Ponte Rio-Niterói. O crime teria ocorrido no dia 28 de dezembro de 2023

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 03 de janeiro de 2024 - 23:56
Polícia prende mãe, filho e filha suspeitos de matar vendedor de água no Rio
Polícia prende mãe, filho e filha suspeitos de matar vendedor de água no Rio -

Policiais rodoviários federais do Núcleo de Operações Especiais (NOE/PRF) e policiais civis da 39ª DP (Pavuna) prenderam, nesta quarta-feira (03/01), três pessoas da mesma família acusadas do homicídio de Celso Ferreira da Silva, ocorrido no dia 28 de dezembro de 2023. O trio – mãe, filho e filha – foi capturado na Ponte Rio-Niterói, quando retornavam para a capital, de onde fugiram após cometerem o crime. A ação aconteceu após intenso trabalho de investigação, troca de informações de inteligência e monitoramento.

Com as informações sobre os suspeitos, os policiais civis e rodoviários federais passaram a monitorá-los. A ação é fruto da integração entre o Governo Federal, por meio do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), e o Governo do Estado do Rio de Janeiro.


Leia também

➢ Foragida da Justiça é presa com auxílio de sistema de reconhecimento facial em Copacabana

➢ Criminoso é preso com fuzil e granadas em São Gonçalo


Nesta quarta-feira, ao se constatar que o veículo da família estava em direção à ponte Rio-Niterói, foi realizado um cerco para capturar os autores.

De acordo com as investigações, a vítima vendia água mineral e foi a um depósito de bebidas, localizado na Pavuna, para fazer a cobrança de uma dívida. No local, houve um desentendimento entre ele e o filho da proprietária. Ao presenciar o fato, a dona do estabelecimento comercial efetuou disparos de arma de fogo contra Celso, que foi alvejado, conseguiu fugir, mas foi alcançado em seguida.

Imagens analisadas pela Polícia Civil mostram que, já ferida no chão, a vítima foi agredida pela filha da proprietária do depósito. Na sequência, a mãe dela ainda passou com o carro duas vezes por cima do corpo, antes de colocá-lo no interior do veículo e ter fugido com os filhos. A delegacia da Pavuna investiga se Celso ainda teria sido esfaqueado e alvejado com novos tiros.

Após a captura, um dos autores – o filho – disse que o corpo estaria no município de Tanguá. Os policiais foram ao local indicado e, ao chegarem, tomaram conhecimento de que um corpo carbonizado foi recolhido naquela localidade, na madrugada após o crime.

Matérias Relacionadas