Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9953 | Euro R$ 5,4069
Search

Operação policial em presídios apreende mais de mil celulares

Ação da Polícia Penal checou celas em todos os estados do país

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 16 de dezembro de 2023 - 22:30
Segunda fase da ação aconteceu entre a última segunda (11) e esta sexta (15)
Segunda fase da ação aconteceu entre a última segunda (11) e esta sexta (15) -

1.056 aparelhos celulares foram apreendidos dentro de celas carcerárias do Rio de Janeiro e das outras 26 unidades federativas do Brasil durante a última semana. As apreensões aconteceram através de uma operação da Polícia Penal Federal, que teve seu resultado divulgado neste sábado (16) pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino.

Apelidado "Operação Mute", o projeto da Polícia executou entre a última segunda (11) e esta sexta (15) sua segunda fase. Os agentes da ação checaram mais de 5 mil celas em 106 presídios diferentes. Apenas unidades estaduais do sistema prisional foram investigadas na ação.


Leia também:

➢ Justiça volta atrás e permite apreensão sem flagrante de menores no RJ

➢ Solenidade no 7ºBPM, em São Gonçalo, premia destaques do semestre


Nas redes sociais, Dino celebrou o resultado. “Na 2ª fase da Operação Mute, coordenada pelo Ministério da Justiça, foram apreendidos 1.056 celulares em penitenciárias estaduais, enfraquecendo o poder de comando de facções criminosas. Homenageio o trabalho integrado da Polícia Penal Federal com as Polícias dos Estados”, afirmou o ministro, no X/Twitter.

Na primeira fase da operação, que aconteceu em outubro, além de 1.166 aparelhos celulares, também foram encontrados nas celas um revólver, armas brancas e "substâncias análogas a entorpecentes". Nesta segunda fase, não há relatos de armas apreendidas. O objetivo da ação, segundo a Polícia Penal, é combater a comunicação entre pessoas encarceradas e o crime organizado.

Matérias Relacionadas