Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Disque Denúncia pede informações sobre o traficante “Guguinha da Mineira”, acusado de matar PM

A ordem do ataque realizado por Guguinha partiu do traficante “Choque” que se encontra preso

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 07 de dezembro de 2023 - 18:23
Agentes agora buscam por "Guguinha da Mineira", que também é alvo de mandado pelo crime
Agentes agora buscam por "Guguinha da Mineira", que também é alvo de mandado pelo crime -

O Disque Denúncia divulgou, nesta quinta-feira (07), um cartaz para ajudar no inquérito policial formalizado pelo Núcleo de Investigações de Morte de Agentes de Segurança, da Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), a fim de obter informações que levem à localização e prisão do criminoso, foragido da Justiça, Robson da Silva Frazão, o “Guguinha da Mineira”, de 41 anos. 

A Delegacia de Homicídios da Capital, cumpriu um mandado de prisão temporária em desfavor de Alexander de Jesus Carlos, o “Choque", "220" ou "Coroa”, nesta quarta-feira (06) em virtude de sua participação no crime de homicídio praticado contra o policial militar Haron Coelho Ferreira, de 29 anos, e na tentativa de homicídio do policial militar Jonathan da Cruz Cristiano.

De acordo com as investigações da DHC, no dia 15 de abril de 2021, por volta das 01:10hs, os referidos policiais militares foram brutalmente atacados a tiros de fuzil por criminosos da Comunidade de Manguinhos, enquanto estavam baseados em uma viatura do BPVE na Linha Vermelha, na altura de São Cristóvão. Segundo o apurado, na manhã do dia anterior, policiais militares da UPP- São João e policiais civis da 25ª DP – Engenho Novo, realizaram uma operação policial no Morro São João e prenderam um traficante de drogas na posse de um fuzil.

Ao saber deste fato, o traficante “Choque” ordenou por telefone, do interior do presídio onde cumpre pena, ao traficante de drogas “Guguinha da Mineira", apontado como gerente do tráfico de drogas do Morro São João, que organizasse um “Bonde” de criminosos e atacasse uma viatura policial, em retaliação, para matar policiais militares e para roubar um fuzil. A ação criminosa foi realizada poucas horas depois da ordem de "Choque", por volta das 01:10 hs da madrugada do dia 15, contra a viatura do BPVE na Linha Vermelha.


Leia também:

➢ Segurança é morto com tiro no peito e tem casa incendiada em Niterói

➢ Homem é preso após roubar mulher em Piratininga, Niterói


Durante o ataque dos criminosos, os PMs perceberam a aproximação de criminosos, entretanto, o cabo Haron ao tentar sair da viatura foi alvo de diversos disparos de fuzil, que resultaram em sua morte no local. O soldado Jonathan conseguiu sair rapidamente do veículo e mesmo ferido trocou tiros com os criminosos, obtendo êxito em alvejar “Guguinha” e impedindo que o fuzil da corporação fosse roubado.

As investigações apontam que “Choque” é um dos líderes do tráfico de drogas da Comunidade de Manguinhos e do Morro São João, localizado no Engenho Novo, sendo um dos integrantes, atualmente, da cúpula de facção criminosa Comando Vermelho (CV).

Desta forma, sendo esta linha de investigação seguida pela Polícia Civil e pela Polícia Militar, informações de inteligência davam conta da localização de “Guguinha” e, na madrugada do dia 16 de abril de 2021, em uma grande operação policial em Manguinhos, prenderam “Guguinha” que tinha um mandado de prisão em seu desfavor. O criminoso permaneceu preso por dois anos, entretanto, foi beneficiado pela progressão de regime, e atualmente, se encontra na condição de evadido do Sistema Penitenciário.

Como fruto das investigações promovidas pela Delegacia de Homicídios no decorrer destes anos e da análise do conteúdo de telefones celulares apreendidos no inquérito policial, foi possível colher robustos indícios no sentido de que o violento ataque ordenado, planejado e executado por traficantes de drogas de Manguinhos ocorreu em retaliação a apreensão de um fuzil na operação realizada no Morro São João. 

Contra o traficante “Guguinha”, constam dois mandados de prisão, sendo um expedido pela Vara de Execuções Penais (VEP), onde fora condenado a uma pena de 18 anos de reclusão e outro mandado pelo crime Demais Leis e Dispositivos Penais Revogados. 

A Representação para a decretação da prisão temporária dos dois investigados neste inquérito policial contou com promoção favorável da 3ª Promotoria de Investigação Penal Especializada do MPRJ, e foram decretadas pela 3ª Vara Criminal da Comarca da Capital do TJRJ.

As buscas por "Guguinha da Mineira" e pelos demais envolvidos no homicídio continuam e a Delegacia de Homicídios da Capital solicita a população que repasse informações sobre o crime ou sobre a identificação dos demais criminosos e a localização do procurado para o Disque Denúncia, de forma anônima pelos seguintes canais:

Central de atendimento: (021) - 2253 1177 ou 0300-253-1177

WhatsApp Anonimizado: (021) – 2253-1177

"Choque" teria ordenado ataque como retaliação a operação da PM
"Choque" teria ordenado ataque como retaliação a operação da PM |  Foto: Divulgação

Matérias Relacionadas