Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 5,5621 | Euro R$ 5,9576
Search

Passageira com obesidade fica presa em roleta de ônibus por mais de 2 horas

Ela pediu para entrar pela porta de trás, mas o motorista se recusou, alegando ordens da empresa

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 30 de junho de 2024 - 08:47
A empresa lamentou o ocorrido e disse que todos os motoristas são treinados para permitir o embarque pela porta traseira em casos de necessidade
A empresa lamentou o ocorrido e disse que todos os motoristas são treinados para permitir o embarque pela porta traseira em casos de necessidade -

Uma mulher com obesidade ficou presa na roleta de um ônibus da viação Salineira, na noite de sexta-feira (28), em Cabo Frio, mesmo depois de pedir ao motorista para pagar a passagem e entrar pela porta de trás. As informações são do Portal RC24h.

Segundo a publicação, a catraca do ônibus era muito estreita, o que impossibilitou a passagem da mulher. Ela teria pedido para entrar pela porta de trás, mas o motorista se recusou, alegando ordens da empresa.


Leia também: 

Festa de São Pedro reúne multidão em Niterói

17 anos após crime, Justiça condena homem que matou ex-namorada com tiro na cabeça em igreja de Niterói


A passageira ficou presa no ônibus, com dor e constrangimento, até que um mecânico da empresa a ajudou a sair. No dia seguinte, segundo familiares, ela precisou ir ao hospital por conta das dores no corpo.

A filha da passageira, contou ao portal, que a mãe já passou por situação similar anteriormente por falta de acessibilidade nos ônibus da Salineira.

A empresa lamentou o ocorrido e disse que todos os motoristas são treinados para permitir o embarque pela porta traseira em casos de necessidade.

“O Grupo Salineira lamenta o ocorrido e esclarece que todos os motoristas são treinados e orientados a permitir o embarque pela porta traseira desde que haja uma impossibilidade de embarque habitual comunicada pelo cliente. A empresa informa que foi oferecido todo o suporte necessário para a cliente durante a dinâmica da ocorrência, entretanto, a passageira não aceitou o encaminhamento ao hospital mais próximo. A Salineira reforça que repudia qualquer forma de constrangimento ou preconceito”

Matérias Relacionadas