Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Repórter da Inter TV, afiliada da Globo, é agredido em Cabo Frio

Além da agressão, o profissional teve os equipamentos lançados no mar

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 16 de janeiro de 2024 - 12:12
Repórter foi agredido fisicamente enquanto cobria um desaparecimento
Repórter foi agredido fisicamente enquanto cobria um desaparecimento -

O repórter João Vitor Brum, da Inter TV, afiliada da Globo em Cabo Frio, foi brutalmente agredido enquanto estava trabalhando. Além de ter sido agredido, o jornalista teve seus equipamentos lançados na água. O caso aconteceu na última segunda-feira (15).

Brum estava na emissora, quando receberam a informação de um desaparecido no Dormitório das Garças, em Cabo Frio. Em seguida, a equipe formada pelo repórter e o cinegrafista Sidney Pontes, deslocaram-se para o local a fim de fazer a cobertura do desaparecimento.


Leia mais:

Sogra de suposto chefe do tráfico na Região dos Lagos é presa

Homem condenado por tráfico e investigado por homicídio é preso na Região dos Lagos


No local, a equipe se dispôs a ajudar o Corpo de Bombeiros com as buscas pelo jovem de 18 anos que pulou na Lagoa de Araruama com o amigo e não retornou da água. O cinegrafista usou seu drone para captar imagens de cima da lagoa, enquanto Brum fazia entrevistas com os familiares, que se dispuseram a falar.

Em determinado momento, um dos amigos do desaparecido começou a agredir fisicamente o repórter e em seguida, destruiu seus equipamentos e os lançou na água.

Emissora emitiu uma nota repudiando a violência
Emissora emitiu uma nota repudiando a violência |  Foto: Reprodução

Por meio de nota de repúdio, a emissora se declarou indignada com o crime. Leia na íntegra:

Assim que o jornalismo da Inter TV tomou conhecimento de que havia um rapaz desaparecido na Lagoa de Araruama, prontamente nos mobilizamos para ajudar nos esforços do Corpo de Bombeiros de Cabo Frio para tentar localizar o jovem. Todos aqui se prontificaram a ajudar, a registrar imagens. O cinegrafista Sidney Pontes foi chamado em casa e se dispôs a usar o drone para ajudar os bombeiros com uma visão de cima. O repórter João Vitor Brum foi da emissora até o local onde estavam os familiares para gravar entrevistas e registrar o trabalho dos bombeiros. Diante disso, o jornalismo da Inter TV não pode deixar de expressar total indignação com o ato brutal de violência sofrido pelo nosso repórter. João Vitor Brum estava desempenhando seu papel como jornalista, informando e registrando os fatos, inclusive com a concordância dos familiares do rapaz que entenderam que a presença dele ali era no sentido de ajudar. Enquanto estava ali a trabalho, João Vítor Brum foi agredido covardemente por um suposto amigo do jovem desaparecido, que não apenas o atacou fisicamente, mas também danificou seu equipamento, jogando-o na lagoa. É inaceitável que um jornalista, que busca levar informações importantes à sociedade, seja vítima de tamanha violência. Quando um profissional da imprensa é agredido, a liberdade de imprensa também é atingida, prejudicando toda a sociedade. A Inter TV não apenas repudia veementemente essa agressão covarde, mas também informa que tomará todas as providências legais cabíveis para responsabilizar o agressor pelos seus atos. Agredir um repórter não é apenas um ataque ao indivíduo, mas um atentado à liberdade de expressão e ao papel vital da imprensa em uma sociedade democrática. As imagens revelam que Brum tentou, de forma corajosa, usar seu tripé como barreira, mas a agressão continuou. Este ato brutal é um alerta para a necessidade de proteção e respeito aos jornalistas, que desempenham um papel fundamental na busca pela verdade e na prestação de informações à comunidade. Nesse momento difícil, expressamos nossa solidariedade ao repórter João Vitor Brum. A Inter TV reafirma seu compromisso com a liberdade de imprensa e continuará a desempenhar seu papel vital na divulgação de informações relevantes à comunidade, superando adversidades como essa com resiliência e determinação.

Rolf Danziger Diretor de Jornalismo Inter TV/RJ

O desaparecimento

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o jovem, de 18 anos, desapareceu enquanto mergulhava na Lagoa de Araruama com outro amigo, próximo ao Dormitório das Garças, em Cabo Frio. No entanto, apenas um voltou da água.

Segundo relatos preliminares, ele teria sido levado por uma correnteza.

Matérias Relacionadas