Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar up 5,0950 Euro up 5,2677
Search

Justiça bloqueia quase 500 mil reais da conta da prefeitura de SG

Prefeitura não pagou creches conveniadas ao município

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 23 de dezembro de 2020 - 20:54
Prefeitura não pagou creches conveniadas ao município
Prefeitura não pagou creches conveniadas ao município -

A justiça bloqueou R$496.529,88 de uma das contas da prefeitura municipal de São Gonçalo atendendo a um pedido de três creches conveniadas que estão sem receber repasses de verba desde abril desse ano. Mesmo com a suspensão das atividades presenciais, as unidades continuaram atendendo os alunos e cumprindo as determinações da secretaria de educação. O valor bloqueado pela justiça corresponde à dívida da prefeitura com três creches conveniadas: Obra Social de Apoio à Criança (R$ 233.478,00), Obra Social Cotta Almeida (R$ 186.782,40) e Instituto Social Sônia Gouveia (R$ 76.269,48). Além do pedido dessas três instituições, outras ações estão em andamento na justiça para obrigar a prefeitura a fazer o repasse correspondente ao período trabalhado. 

A decisão de bloqueio foi determinada pela juíza Renata de Lima Machado Rocha, que penhorou o valor da conta da prefeitura como garantia do pagamento do valor em atraso com as creches conveniadas. Antes dessa ação, a justiça encaminhou à prefeitura um questionamento do porquê o valor não havia sido repassado antes, mas não teve resposta, razão que levou a juíza a pedir o bloqueio no dia 15 de dezembro. A juíza decidirá no ano que vem, depois do recesso, dependendo da justificativa do Município se irá liberar esses valores para as creches antes mesmo da sentença.

"Essa decisão é uma garantia de que a prefeitura tenha o valor disponível para fazer o pagamento em atraso das creches, que não recebem o pagamento desde abril. Mas esse valor ainda não foi repassado às unidades. Como vimos o atraso da prefeitura em relação às respostas e como já estávamos próximos do recesso judiciário, solicitei à juíza que tomasse todas as medidas cabíveis e ela pediu o arresto por entender que o nosso pedido estava correto", afirma a advogada representante das creches, Bruna Carcabrini. 

Em outubro, O SÃO GONÇALO noticiou que a esposa do prefeito José Luiz Nanci, Eliane Nanci, publicou nas redes sociais um vídeo onde garantia que, após decisão da Justiça, a Prefeitura voltaria a pagar os recursos para a merenda das crianças e os salários em atraso dos professores. Na época, outra alegação utilizada foi a de que as unidades não prestaram o serviço no período de suspensão das aulas presenciais, o que não é verdade. Além de não cumprir com a promessa de atender a determinação judicial, o município está contestando e recorrendo na Justiça contra o repasse dos valores.

VEJA TAMBÉM:

Pega na mentira: 'Titia' leva nota zero e é reprovada por crianças de creches de SG

Prefeito deixa professores sem salários e 4 mil crianças sem merenda em S. Gonçalo

A prefeitura de São Gonçalo não respondeu os questionamentos feitos pelo jornal até o fechamento da matéria.

Matérias Relacionadas