Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9846 | Euro R$ 5,4098
Search

Câmara dos Deputados homenageia Marielle Franco e Anderson Gomes nesta terça (26)

A vereadora e seu motorista foram mortos há seis anos, mas só agora a polícia prendeu os suspeitos de serem os mandantes do crime

relogio min de leitura | Escrito por Agência Câmara de Notícias | 26 de março de 2024 - 11:26
Marielle Franco
Marielle Franco -

A Câmara dos Deputados realiza sessão solene nesta terça-feira (26) em homenagem à memória da vereadora Marielle Franco e do seu motorista Anderson Gomes, assassinados em 14 de março de 2018 no Rio de Janeiro. A sessão marca seis anos do crime.

No último domingo (24), três pessoas foram presas acusadas de serem mandantes do crime, entre eles o deputado federal Chiquinho Brazão (RJ), que era vereador do Rio de Janeiro na época. Horas depois da prisão, a Executiva Nacional do União Brasil expulsou o deputado da legenda.

Em nota, o partido informou que, embora filiado, Chiquinho Brazão "já não mantinha relacionamento com o partido e havia pedido ao Tribunal Superior Eleitoral autorização para se desfiliar".


Leia também:

➢ Começa hoje pagamento de R$ 200 da primeira parcela do Pé-de-Meia

➢ Escola de música com aulas gratuitas em SG tem inscrições abertas


Os outros presos foram o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Rio Domingos Brazão, irmão de Chiquinho, e o delegado da Polícia Civil Rivaldo Barbosa.

A sessão solene foi pedida pela deputada Talíria Petrone (Psol-RJ) e será realizada no Plenário da Câmara a partir das 11 horas. Outros 14 deputados também assinam o requerimento para realização da solene.

Talíria relembra que Marielle Franco se destacou, em sua militância e atividade parlamentar, como uma notória defensora de direitos humanos. "Em todo o País, agentes políticos são vítimas de ameaças, ofensas, invasões, intimidação, atentados e assassinatos, por exercerem suas funções parlamentares", afirma Talíria, ressaltando que mulheres, negros e LGBTI+ são alvos prioritários.

"O atentado contra a vida de Marielle e Anderson representa um atentado contra o livre exercício do mandato parlamentar, a integridade da democracia e o próprio Legislativo brasileiro", lamenta a deputada.

Matérias Relacionadas