Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Áudio atribuído ao deputado André Janones aponta possível rachadinha em seu gabinete

Deputado federal negou acusações

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 27 de novembro de 2023 - 16:38
"Não considero isso uma corrupção", teria dito Janones em áudio de 2019
"Não considero isso uma corrupção", teria dito Janones em áudio de 2019 -

O deputado federal André Janones (Avante) está sendo acusado de desviar parte do salário de seus assessores para uso pessoal. Em um áudio atribuído a ele e gravado em 2019, é possível ouvir um parlamentar explicando a prática, conhecida como rachadinha, a seus assessores e cobrando valores para cobrir gastos de campanha.

“Algumas pessoas aqui, que eu ainda vou conversar em particular depois, vão receber um pouco de salário a mais. E elas vão me ajudar a pagar as contas do que ficou da minha campanha de prefeito, porque eu perdi R$ 675 mil na campanha. ‘Ah isso é devolver salário e você tá chamando de outro nome’. Não é. Porque eu devolver salário, você manda na minha conta e eu faço o que eu quiser”, afirma a voz no áudio. O conteúdo foi divulgado pelo portal "Metrópoles".


Leia também:

➢ Prefeitos e representantes de mais de 20 municípios fluminenses se reúnem “contra” a Enel em Niterói

➢ CPI da Enel: Capitão Nelson se reúne com vereadores


Na gravação, é possível ouvir um parlamentar dizer, ainda que não considera a prática como corrupção e que usará os valores desviados para despesas com carro, imóvel e poupança.

“O meu patrimônio foi todo dilapidado. Eu perdi uma casa de R$ 380 mil, um carro, uma poupança de R$ 200 mil e uma previdência de R$ 70 (mil). Eu acho justo que essas pessoas também participem comigo da reconstrução disso. Então, não considero isso uma corrupção", afirma.

As suspeitas de que as falas foram proferidas por Janones aumentaram depois que um de seus ex-assessores, Cefas Luiz, confirmou, em entrevista à "CNN Brasil", ter testemunhado Janones praticando os desvios de verba durante o período em que trabalhou com o deputado.

"Vários funcionários passavam o dinheiro vivo ou algumas pessoas pagavam despesas dele, como compras de supermercado, restaurante, taxas de hospedagem em site, etc. Funcionários tinham que pagar do próprio bolso", relatou o ex-assessor.

Após a divulgação dos áudio, Janones negou o crime e alegou que os relatos foram usados fora de contexto para incriminá-lo. "Hoje saiu uma matéria, que está sendo espalhada pela extrema-direita, que me acusa de rachadinha, coisa que eu nunca fiz. Para isso eles usaram uma gravação clandestina e criminosa, um áudio retirado de contexto e para tentar me imputar um crime que eu jamais cometi", ele afirmou.

Ainda de acordo com ele, as acusações já haviam sido feitas em 2022, mas nunca viraram processo. Por fim, o deputado chamou as denúncias de "escândalos fabricados".

"Rival" de Janones na Câmara, o deputado Nikolas Ferreira (PL) afirmou que pretende entra com ações no Conselho de Ética da Câmara e na Procuradoria Geral da República (PGR) para apurar as acusações contra Janones.

Matérias Relacionadas