Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 5,0171 | Euro R$ 5,2855
Search

Justiça ordena que Axel Grael afaste presidente da Emusa

Juiz penalizou empresa pública por não reduzir número de servidores determinada judicialmente

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 29 de setembro de 2023 - 13:25
Decisão ainda determina que prefeito nomeie novo presidente em até 15 dias
Decisão ainda determina que prefeito nomeie novo presidente em até 15 dias -

Três meses depois de Tribunal de Justiça do rio (TJ-RJ) tornar réu o ex-presidente da Empresa de Moradia, Urbanização e Saneamento de Niterói (Emusa), a Justiça de Niterói determinou, nesta quinta-feira (28/09), o afastamento de Antonio Carlos Lourosa de Souza Júnior, atual presidente da empresa pública.

Na decisão, a juíza Isabelle da Silva Scisinio Dias entende que a gestor da empresa não cumpriu a uma determinação judicial do dia 20 de julho, que ordenava que Antonio Carlos fizesse uma redução no quadro de funcionários da empresa. A medida colocava um limite de no máximo 300 servidores; em 2021, a Emusa fechou o ano com mais de 900 servidores comissionados.


Relembre polêmicas envolvendo a empresa pública:

Justiça torna réu ex-presidente da Emusa de Niterói

MP pede afastamento de Axel Grael após escândalo da Emusa

Prefeito de Niterói não vai atender pedidos do Ministério Público

Justiça intima Axel Grael por descumprimento de limite de funcionários na Emusa


Além da saída de Antonio Carlos, a 3ª Vara Cível de Niterói também intimou o prefeito de Niterói, Axel Grael (PDT), a nomear um novo presidente dentro do prazo de 15 dias. A multa diária para o caso de descumprimento da decisão é de 10 mil reais.

A empresa pública vem sendo investigada pela Justiça por conta de suspeitas de contratações fantasmas e nepotismo nas nomeações de servidores durante a gestão anterior, de Paulo César Carrera. A sobrinha do ex-presidente e familiares de figuras políticas da cidade estariam, segundo registros, entre os nomes apontados para cargos comissionados.

Procurada, a Empresa Municipal de Moradia, Urbanização e Saneamento (Emusa) informou que já cumpriu rigorosamente a decisão judicial com a readequação de cargos e exonerações, conforme publicações nas edições do Diário Oficial de 22 e 23 de setembro.  

A empresa acrescenta ainda, que anexará no processo todas as informações que comprovam o cumprimento das determinações judiciais.

A Emusa apresentará recurso ainda hoje, uma vez que a decisão de afastamento do presidente da empresa é desproporcional, assim como o trâmite processual causou estranheza.

Matérias Relacionadas