Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down 5,0741 Euro down 5,2058
Search

Após reportagem de OSG, famílias que estavam há 25 dias sem água em Niterói celebram melhoria

Moradores comemoraram a resolução do problema que ocorria desde 2015

relogio min de leitura | Escrito por Ana Carolina Moraes | 29 de dezembro de 2020 - 09:07
A água voltou a ser fornecida regularmente para a casa dos niteroienses
A água voltou a ser fornecida regularmente para a casa dos niteroienses -

Mais de 10 famílias da Rua 10, no Loteamento Jardim Fluminense, no Engenho do Mato, em Niterói, poderão agora celebrar o verão da maneira que devem. Isso porque após reportagem do jornal O SÃO GONÇALO, um problema que persistia desde 2015 foi resolvido. Segundo os moradores, no início de dezembro, eles sofreram com um problema no abastecimento de água da companhia Águas de Niterói e ficaram sem o líquido em suas casas por 25 dias.  

Na época, a Águas de Niterói relatou ao O SÃO GONÇALO que havia enviado uma equipe no local e "e, após vistoria, não identificou problema de abastecimento de água." No entanto, um dia após a situação, a moradora Amanda Braga, de 44 anos, contou que recebeu uma ligação de alguém da companhia.

"Um responsável me ligou no dia seguinte da reportagem e me questionou o que ocorria e eu expliquei tudo. Durante uma semana inteira vieram pessoas, acho que da parte técnica, verificar o que estava acontecendo com o abastecimento. Eles nos deram essa atenção. Depois de duas semanas, veio um outro técnico que contou que o abastecimento foi resolvido e percebemos que não havia mais um espaço de tempo tão grande sem água aqui, tudo foi normalizado", contou a consultora.

Os moradores do local, que já haviam feito até abaixo-assinados para tentar resolver a situação, estão agradecidos. "Estamos torcendo para que continuemos com o abastecimento normalizado! E agradecemos pela matéria, porque após meses de protocolos e mais protocolos abertos e solicitações de caminhão pipa, a situação caótica só melhorou depois que veio a público", afirmou Amanda que não precisa mais solicitar caminhões pipa.

*Estagiária sob supervisão de Marcela Freitas 

Matérias Relacionadas