Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Cidade do Rio confirma primeira morte por dengue no ano

O município está em estado de emergência e já reconhece oficialmente que vive uma epidemia da doença

relogio min de leitura | Escrito por Agência Brasil | 07 de fevereiro de 2024 - 16:50
Estão sendo inaugurados polos de atendimento em diferentes áreas da cidade
Estão sendo inaugurados polos de atendimento em diferentes áreas da cidade -

A cidade do Rio de Janeiro confirmou, nesta quarta-feira (7), a primeira morte por dengue em 2024. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, trata-se de um homem de 45 anos, que foi atendido na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Complexo da Maré, na Zona Norte da cidade.

O município está em estado de emergência e já reconhece oficialmente que vive uma epidemia da doença. Segundo a secretaria, outros três óbitos ocorridos em 2024 estão em investigação devido à suspeita de dengue.


Leia também:

Hemonúcleo de SG faz apelo por doadores de sangue

Ana Maria Braga comenta saúde de filho diagnosticado com dengue: "assustador" 


A capital fluminense já confirmou 13.550 casos da doença em 2024, o que representa mais da metade dos casos de 2023 e quase o triplo de casos de 2022. As áreas da cidade com maior incidência da doença são as regiões de Campo Grande e Guaratiba, na Zona Oeste, com 476 casos para cada 100 mil habitantes.

Para fortalecer a rede de atenção aos pacientes com suspeita de dengue, estão sendo inaugurados nesta semana dez polos de atendimento em diferentes áreas da cidade. Cinco já estão em funcionamento, em Curicica, Bangu, Del Castilho, Campo Grande e Santa Cruz.

A morte informada pelo município do Rio de Janeiro se soma a outros dois óbitos já registrados no estado. A Secretaria de Estado de Saúde informa que já houve mortes em Mangaratiba e Itatiaia.

Até 5 de fevereiro, data da última atualização do painel de dados da Secretaria do estado, foram registrados 25.136 casos prováveis de dengue no estado. Além das mortes confirmadas, há 21 óbitos em investigação.

Matérias Relacionadas