Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Alunos da rede estadual retornam às aulas nesta segunda-feira (05/02)

Escolas organizam ações de acolhimento e atividades recreativas para recepcionar estudantes

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 05 de fevereiro de 2024 - 08:00
A escola é o portal da transformação
A escola é o portal da transformação -

Nesta segunda-feira (05/02), mais de 700 mil alunos da rede estadual voltam às aulas para o início do ano letivo de 2024. Visando dar boas-vindas aos estudantes, as 1.233 unidades escolares, localizadas nos 92 municípios do estado, preparam várias ações de acolhimento para receber veteranos e novatos, estimulando o interesse para mais uma jornada de estudos.

Entre as atividades, estão a apresentação de equipes da escola e projetos, além do incentivo à consolidação e à construção de amizades e coleguismo entre os estudantes. O objetivo é que os alunos conheçam os profissionais que vão atendê-los e prepará-los para mais uma importante etapa de ensino, construindo laços de respeito e espírito de equipe. Todos colaborando para conquistarem, juntos, bons resultados nos processos de aprendizagem e convívio.


Leia mais:

Única aposta ganha R$ 94,8 milhões na Mega-Sena

Polícia encontra bebê que estava desaparecida há quatro meses em Niterói


"A escola é o portal da transformação. Essa é uma oportunidade para promover mudanças significativas e proporcionar uma aprendizagem mais consolidada para todas as crianças e jovens. Devemos alcançar esse objetivo com o reforço no regime de colaboração entre todos. A gente sabe que será uma longa jornada, mas esse é o legado que queremos deixar", afirma a secretária de Estado de Educação, Roberta Barreto.

Este ano, a rede estadual de ensino trará diversas novidades. Uma das principais é a contratação de 4 mil novos professores. Também se destaca o aumento da oferta de vagas em escolas de tempo integral: são mais de 80 mil vagas em 400 unidades, onde os alunos podem aprender em escolas interculturais, apoiadas por 17 países; Escolas de Novas Tecnologias e Oportunidades (E-Tecs); unidades cívico-militares, apoiadas pela Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar; além de escolas com Itinerários de Formação Técnica e Profissional, como o Nave (C.E. José Leite Lopes, integrante do Núcleo Avançado em Educação), no Andaraí, e o C.E. Hebe Camargo, em Pedra de Guaratiba, que oferecem, respectivamente, o curso profissionalizante de Programação de Jogos Digitais e Multimídias e o de Técnico em Telecomunicações, em parceria com as empresas Oi e Claro.

"O Rio de Janeiro tem o grande desafio de construir este conceito de educação integral, mas é preciso que a comunidade entenda a importância desse tipo de educação. Esse é o grande mote, porque você está promovendo o desenvolvimento em todas as suas dimensões: intelectual, física, emocional, social e cultural. Essas escolas têm os menores índices de evasão e os melhores desempenhos no Ideb. Muitos dos nossos jovens chegam às universidades e saem bem mais preparados para o mercado de trabalho, muitos até com ofertas de emprego", comenta a secretária.

A rede estadual de ensino possui 26 unidades E>Tec (tecnologia e sustentabilidade); 30 escolas vocacionadas (em línguas, esportes e música); 27 interculturais; 16 escolas cívico-militares; duas escolas indígenas e 96 unidades de Ensino Normal (Formação de Professores).

MELHORIA DO ENSINO

Para este ano, estão previstas várias ações para a melhoria do ensino, como a distribuição de kits de material e uniforme escolar, climatização em mais 200 colégios e ampliação dos recursos tecnológicos como lousas digitais e mais conectividade. Além disso, a manutenção de iniciativas de sucesso, como o aplicativo Rede Escola, e a qualificação constante dos docentes são prioridades para o estado.

Ao todo, a Secretaria de Estado de Educação está investindo R$ 618 milhões em obras de manutenção, infraestrutura e aquisição de mobiliário. Oito unidades serão entregues em 2024 nos municípios de Niterói, Rio das Ostras, Petrópolis e Itaboraí e Rio de Janeiro, que terá novas escolas nos bairros de Padre Miguel, Realengo, Campo Grande e Cidade de Deus. Entre as melhorias, estão ainda a compra de aparelhos de ar-condicionado e a instalação de centros de convivência.

"A escola vai muito além do professor, do orientador pedagógico e da equipe de gestão. Ela é um território sagrado, onde devemos promover a cultura da paz. É um portal da cidadania, uma extensão da casa de todos nós e, por isso, precisamos cuidar dela. O incentivo, a cobrança, o carinho e o acolhimento diário têm que fazer parte do desenvolvimento escolar. Sabemos que um ambiente de bons resultados só se constrói quando há paz, entendimento e colaboração. Então, em 2024, nosso caminho será o da afetividade e do acolhimento. A gente deseja que este ano seja de grandes entregas, mas é importante frisar que todas devem girar em torno da melhoria da qualidade de ensino. Depende de cada um de nós",  conclui a secretária.

Matérias Relacionadas