Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Feira de Acari: local tem seu funcionamento proibido pela Prefeitura do Rio

Feira viralizou pela venda de produtos diversos custando menos que o valor habitual em lojas

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 23 de janeiro de 2024 - 11:14
Feira comercializa produtos por preços menores que o comum
Feira comercializa produtos por preços menores que o comum -

Nesta terça-feira (23), a Prefeitura do Rio proibiu o funcionamento da Feira de Acari, na Zona Norte da capital. A proibição veio a partir de um decreto publicado, e, antes da publicação, o Prefeito Eduardo Paes já havia afirmado que aquele tipo de comércio, chamado de 'roubatudo' pelo político, não era autorizado e seria interditado. Paes ainda afirmou os produtos comercializados no local eram adquiridos e vendidos por meio do crime organizado.

A decisão, exposta no Diário Oficial, traz um levantamento feito pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) sobre roubo de carga. De acordo com a pesquisa, em 2023, 30% dos casos de roubo de mercadoria se concentraram no estado, totalizando 3.225 casos.


Leia também: 

Vencimento da primeira parcela do IPVA começa nesta semana

Defesa Civil de Niterói amplia número de voluntários dos Nudecs para atuar em situações de emergência


O objetivo da proibição é combater a comercialização de produtos com procedência desconhecida, assim como o crime organizado que comete o desvio das cargas.

A Prefeitura também relata que a feira de Acari não é autorizada e que foi identificado ligação do local com organizações criminosas envolvidas com tráfico de drogas, roubo de carga, furto de energia e contrabando.

A feira de Acari vendia de tudo: eletrodomésticos, equipamentos eletrônicos, alimentos não perecíveis, medicamentos e até animais silvestres. Uma outra ilegalidade do lugar é o funcionamento de um estacionamento irregular, que atrapalha a fluidez do trânsito na Av. Pastor Martin Luther King Jr.

Matérias Relacionadas