Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

INSS utiliza inteligência artificial para detectar fraudes em atestados

Robô desenvolvido pela Dataprev irá realizar uma varredura nos atestados médicos enviados pela internet ao INSS

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 15 de janeiro de 2024 - 15:00
A pessoa que falsifica ou utiliza um atestado falso pode ser condenada a até 5 anos de prisão
A pessoa que falsifica ou utiliza um atestado falso pode ser condenada a até 5 anos de prisão -

A partir desta segunda-feira (15), o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) começa a utilizar inteligência artificial (IA) para detectar fraudes em atestados médicos utilizados para o benefício auxílio doença, atualmente chamado de benefício por incapacidade temporária.

Um robô virtual desenvolvido pela Dataprev (Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência) irá realizar uma varredura nos documentos enviados pela internet ao INSS pelo segurados e, além de identificar o endereço de onde o arquivo foi enviado, também irá cruzar dados como nome, assinatura e CRM do médico responsável pelo atestado.


Leia também:

Fiscais do Enem 2023 denunciam que não receberam pelo serviço em São Gonçalo

Internautas movimentam rede pedindo por CPI das igrejas evangélicas


Em 2023, mais de 1,6 milhão de pedidos de auxílio doença chegaram ao INSS via internet. Porém, quase metade, cerca de 46%, não foi aceita por não estar de acordo com as regras do instituto.

A pessoa que falsifica ou utiliza um atestado falso pode ser condenada a até 5 anos de prisão. Além disso, o beneficiário do INSS que comprou o atestado falsificado, além de devolver o dinheiro recebido, pode ser demitido por justa causa.

Matérias Relacionadas