Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,8746 | Euro R$ 5,3377
Search

Internautas movimentam rede pedindo por CPI das igrejas evangélicas

Demanda está entre um dos assuntos mais comentados do X nesta segunda-feira (15); pedido pode não ter chance em Brasília

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 15 de janeiro de 2024 - 12:12
Assunto entrou em evidência após investigação do Padre Julio Lancellotti
Assunto entrou em evidência após investigação do Padre Julio Lancellotti -

O pedido por uma CPI que investigue as igrejas evangélicas do país voltou a trazer o assunto para um dos temas mais comentados da rede social X (antigo Twitter), nesta segunda-feira (15). A demanda começou a esquentar após a investigação contra o padre católico Julio Lancellotti, em São Paulo. Nos pedidos, os internautas mencionam líderes religiosos como Silas Malafaia, Edir Macedo, R.R Soares e Valdemiro Santiago.

A criação de uma CPI investigaria o destino do dinheiro arrecadado nas igrejas evangélicas, o enriquecimento de seus pastores e a criação desenfreada das instituições no país, inclusive por facções criminosas para a lavagem de dinheiro. Apesar da argumentação e a indicação de crimes, congressistas apontam que a criação de uma comissão investigativa não possui um ‘’objeto de investigação.’’


Leia mais:

Aqui tem história: Títulos diversos e nomes semelhantes? Conheça Alfredo Backer!

Transferência bancária por DOC termina nesta segunda-feira


Além da ausência de ‘’objeto’’, a chance da demanda ganhar espaço no governo é baixa, visto que a instância não possui o interesse em causar indisposição com uma ala tão potente do Congresso. A Frente Evangélica da Câmara se mobiliza para barrar qualquer avanço contra as igrejas e os pastores.

Para o líder da pasta, o deputado Eli Borges (PL-TO), a criação de uma CPI contra as igrejas não passa de uma perseguição da esquerda política. Na defesa da ideia de criação da CPI, internautas argumentam sobre a falta de controle fiscal sobre as quantias arrecadadas pelas instituições, em cima de fiéis que buscam conforto religioso.

Alguns fiéis inclusive, se desfazem de bens materiais, como alianças, carros e casas para comprovar sua fé, mesmo diante de dificuldades financeiras. Os pastores, por sua vez, vivem em comodismo com roupas e artigos de luxo.

‘’Se alguém souber me informar qual o emprego do Malafaia, qual a renda do Malafaia que justifique a vida de bilionário que leva, com um patrimônio próximo a 1 bilhão de reais, me avisa.’’, tuitou um usuário.

Outro fator que se apresenta como empecilho para a criação da CPI, é a falta de um representante que idealize a proposta.

Matérias Relacionadas