Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Serviço 190 da Polícia Militar recebeu mais de 57 mil chamados de violência contra a mulher

Em todo ano de 2023, a Coordenadoria do Sistema de Emergência do Serviço 190 recebeu 1,5 milhão de ligações

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 10 de janeiro de 2024 - 18:28
Serviço 190 da Polícia Militar recebeu mais de 57 mil chamados de violência contra a mulher
Serviço 190 da Polícia Militar recebeu mais de 57 mil chamados de violência contra a mulher -

A Central 190 da Secretaria de Estado de Polícia Militar recebeu 57 mil chamados relacionados a casos de violência contra a mulher no ano de 2023, o segundo tipo de ocorrência com maior número de chamados. Só ficando atrás dos episódios de perturbação do sossego, em que foram contabilizadas 98 mil ligações. Ao todo, foram recebidos mais de um milhão e quinhentas e oitenta e três mil ligações de emergência ano passado. Os dados foram contabilizados pela Coordenadoria de Sistema de Emergências da corporação.

As cidades com mais casos de acionamento para a atuação da Secretaria de Estado de Polícia Militar em episódios de violência doméstica são os municípios de Belford Roxo, Duque de Caxias e Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, além da Capital, Rio de Janeiro e o município de São Gonçalo, na Região Metropolitana.

"As mulheres estão denunciando e sabem que terão proteção do Estado por meio de uma rede potente e que olha para elas de forma integral. Temos o 190, a Patrulha Maria da Penha, as Delegacias Especializadas das Mulheres, os Centros Especializados de Atendimento à Mulher e a Casa Abrigo Lar da Mulher, um local sigiloso que acolhe mulheres em risco de vida, ajudando-as a se reerguerem e retomarem suas vidas. Toda mulher tem o direito de viver em paz, e o Governo do Estado está trabalhando para garantir isso", disse a secretária de Estado da Mulher, Heloisa Aguiar.


Leia também

➢ Família procura por entregador desaparecido em São Gonçalo

➢ A volta dos trens? Governo elabora pacote de regras para 'ressuscitar' transporte de passageiros por trilhos 


Além do efetivo nas ruas atuando diretamente para coibir esse tipo de crime, a Secretaria de Estado de Polícia Militar desenvolveu o aplicativo Rede Mulher, que tem como objetivo oferecer mais segurança e informações às mulheres vítimas de violência doméstica.

"Diariamente recebemos inúmeras ligações via 190 em nosso estado, e cada uma deles é verificada com muito cuidado e atenção. Salvamos vidas todos os dias graças ao número de emergência da Polícia Militar. Ele é de extrema importância no que tange a situações de emergências. É fundamental que a população confie no serviço 190RJ e também no aplicativo 190, que está disponível em três línguas.", afirmou o coronel Luiz Henrique Marinho Pires.

O app Rede Mulher, que conta com uma parceira com a Secretaria de Estado da Mulher, permite que as vítimas cadastrem uma solicitação de medida protetiva, tenham contato eletrônico direto com o número 190 da PM, façam um registro de ocorrência on-line (RO) e acessem informações sobre toda a rede de proteção à mulher existente no estado do Rio de Janeiro.

Além disso, o aplicativo conta com a funcionalidade Guardiões, que mantém o cadastro de uma rede de apoio com contato de até três pessoas que possam socorrer a vítima em uma situação de emergência.

O levantamento da Coordenadoria de Sistema de Emergências da Corporação aponta, ainda, que as ocorrências mais comuns em 2023 foram as de ameaça, acidente de trânsito com vítima, averiguação de pessoa/veículo em atitude suspeita, agressão, lesão corporal e disparo de alarme.

Matérias Relacionadas