Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Comércios irregulares levam perigo a motoristas na RJ-104

Usuários da movimentada rodovia relatam insegurança em pontos específicos da via entre Niterói, São Gonçalo e Itaboraí

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 05 de dezembro de 2023 - 16:34
Problema se agrava na altura do Coelho, segundo usuários da via
Problema se agrava na altura do Coelho, segundo usuários da via -

Parte quase inevitável da rotina de quem vem de Alcântara ou Manilha em direção ao Rio e à Niterói, a rodovia RJ-104 é uma das mais movimentadas pistas da região, conectando São Gonçalo, Itaboraí e Niterói. Isso não significa, no entanto, que circular por ela não tenha lá seus desafios. Além da falta de manutenção em alguns pontos e das curvas acidentadas, um dos perigos assinalados por quem dirige pela estrada é a presença de comerciantes e ambulantes no "acostamento", em pontos específicos.

Caminhões estacionados com cargas de carvão ou água de coco são uns dos exemplos encontrados em determinados trechos da rodovia e que tem dificultado a passagem de quem atravessa a via. Relatos de usuários indicam que alguns dos veículos usados nesse tipo de comércio têm ocupado a pista de rolamento e, em alguns casos, estacionados durante a noite sem sinalização após o período comercial.


Leia também:

➢ Como manda a tradição, Fazenda Colubandê vai receber iluminação no próximo sábado (9)

➢ 'Medalhão do tráfico': relembre trajetória de Paulinho Madureira, preso no sábado


Um dos pontos, em que o problema é mais visível, fica entre os km 9 e 10 da rodovia, na altura dos bairros Coelho e Colubandê, segundo os relatos. Foi por lá que um morador de Marambaia, que preferiu não se identificar, relatou ter passado um breve susto na noite da terça-feira (14).

Veículos abandonados preocupam condutores
Veículos abandonados preocupam condutores |  Foto: Layla Mussi

"Eu estava indo para Marambaia, à noite. Dei um descuido e quando vi, quase entrei debaixo daquele caminhão que fica parado na estrada ali no Coelho. Estava no acostamento sem sinal nenhum, todo apagado ali. É um perigo, porque está muito mal posicionado. Um amigo meu passou por uma situação parecida outro dia", reclamou o motorista.

Além dos caminhões, outros trechos tem barracas de lanches e outros comércios do tipo, ultrapassando os limites da calçada, o que também atrapalha o tráfego, segundos os motoristas.

"Dei um descuido e quando vi, quase entrei debaixo do caminhão", conta motorista
"Dei um descuido e quando vi, quase entrei debaixo do caminhão", conta motorista |  Foto: Layla Mussi

"Eu sei que todo mundo precisa trazer para casa seu pão de cada dia, mas quando traz transtorno para o outro é complicado. Você pode passar ali com a família e, com um descuido, entrar por debaixo de um caminhão", afirma o motorista.

Procurado, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER-RJ) afirmou que não tem poder de fiscalização sobre a via e que ocorrências do tipo ficam a cargo do Batalhão de Polícia Rodoviária da PM (BPRv).

Por sua vez, a Polícia Militar, responsável pelo Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) do estado, também afirmou que "este tipo de fiscalização não está a cargo" da corporação.

DER-RJ e BPRv não se responsabilizaram por fiscalização
DER-RJ e BPRv não se responsabilizaram por fiscalização |  Foto: Layla Mussi

Matérias Relacionadas