Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Governo decreta emergência em 4 estados por praga de 'mosca maldita'

Inseto ameaça cultivo de frutas no país

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 21 de novembro de 2023 - 19:04
Situação de "emergência fitossanitária" foi declarada no Amapá, Amazonas, Pará e Roraima
Situação de "emergência fitossanitária" foi declarada no Amapá, Amazonas, Pará e Roraima -

A proliferação de um tipo específico de inseto levou quatro estados no Brasil a declararem estado de emergência fitossanitária. O Ministério da Agricultura decretou situação de crise por conta da praga de Bactrocera carambolae, a mosca-da-carambola, que tem ameaçado o cultivo de frutas no Norte do país.

Conhecido popularmente como "mosca maldita", o inseto se disseminou, nos últimos meses, nos estados do Amapá, Amazonas, Pará e Roraima. Apesar de não representar riscos significativos à saúde humana, sua presença em colheitas torna impróprias para consumo diferentes tipos de fruta cultivadas no território nacional.


Leia também

São Gonçalo com unidades de saúde e escolas sem energia nesta terça-feira

➢ Clássico entre Brasil x Argentina acontece nesta terça; onde assistir


O Ministério da Agricultura estabeleceu zonas de quarentena nos estados mais afetados para evitar a proliferação da mosca para outras regiões do país. De acordo com estimativa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), os prejuízos do setor podem chegar a 400 milhões de reais caso a praga do animal se expanda para outros locais.

Natural da Ásia, a "mosca maldita" ataca colheitas de aproximadamente 23 frutas diferentes, com ênfase nas de carambola. Seu combate é feito através do uso de agrotóxicos. A espécie já existe no Brasil desde 1996 e é alvo há mais de duas décadas de um subprograma que busca acabar com sua presença no território.

Espécie ataca 23 tipos diferentes de fruta
Espécie ataca 23 tipos diferentes de fruta |  Foto: Wilda Pinto/Ministério da Agricultura

Matérias Relacionadas