Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Brasileiros em Israel: morte de jovem carioca é confirmada por familiares

Uma das duas cariocas que estavam desaparecidas desde o último sábado (7), quando o Hamas invadiu a festa Universo Paralello, foi encontrada sem vida pelo Exército Israelense

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 10 de outubro de 2023 - 13:28
A estudante de comunicação e marketing estava na festa com amigos quando os terroristas chegaram
A estudante de comunicação e marketing estava na festa com amigos quando os terroristas chegaram -

A família de Bruna Valeanu confirmou, no fim da manhã desta terça-feira (10), a morte da carioca de 24 anos. A jovem estava desaparecida desde o último sábado (7), quando o grupo terrorista Hamas invadiu o festival de música eletrônica Universo Paralello, que aconteceu próximo à Faixa de Gaza, onde as autoridades encontraram mais de 260 corpos. 

A estudante de comunicação e marketing estava na festa com amigos quando os terroristas chegaram. O DJ Juarez Petrillo, pai dos DJs Alok e Bhaskar, filmou o momento em que o festival foi interrompido.


Leia mais

➢ Governo pretende retirar 900 brasileiros de Israel até sábado (14)

➢ Brasileiro que estava desaparecido é encontrado morto após confrontos em Israel


Em entrevista ao portal G1, a irmã mais velha de Bruna, Florica, que também vive em Israel, afirmou que o Exército israelense comunicou ter encontrado o corpo da estudante. O enterro está previsto para a noite desta terça (à tarde no Brasil).

“Minha mãe teve um pressentimento nesse dia, ela não sabia que a festa seria perto de Gaza. Minha mãe falou: ‘Bruna, não vai na festa’. Minha mãe teve esse pressentimento”, contou Florica. 

Também nesta terça (10), o Itamaraty informou a morte do gaúcho Ranani Nidejelski Glazer. Ainda há uma brasileira desaparecida nos conflitos: Karla Stelzer Mendes.

Bruna Valeanu

A jovem de 24 anos vivia em Israel há 8 anos e estudava comunicação e marketing. Lá também moram a mãe e a irmã, Florica. Outra irmã de Bruna, Nathalia, permaneceu no Rio de Janeiro.

Das três, Bruna era a que mais sabia falar hebraico, e o idioma foi mais uma dificuldade na busca de informações.

“Ela foi para esta festa, estava com um grupo grande de amigos, muitos brasileiros e israelenses. Ela acabou se separando, na hora do ataque, das outras amigas dela, que já se salvaram. Ela ficou em um grupo onde estava o Liam, um amigo do trabalho, que é israelense”, contou Nathalia.

“A última coisa que conseguimos foi a localização dela por mensagem. Era uma localização perigosa, onde os terroristas entraram armados em caminhonetes, tanques, motos”, disse a irmã da carioca.

“Ela disse que ouvia muitos tiros e tinham muitas pessoas feridas. E ela estava no meio de um mato, mas era um lugar que estava meio cercado”, lembrou.

Outra carioca segue desaparecida 

Karla Stelzer Mendes, carioca com cidadania israelense, também estava na Universo Paralello. Ela mora no país com o namorado, com quem se relaciona há seis anos, e tem um filho de 19 anos, que faz parte do Exército local.

Karla Stelzer Mendes, carioca com cidadania israelense, também estava na Universo Paralello
Karla Stelzer Mendes, carioca com cidadania israelense, também estava na Universo Paralello |  Foto: Reprodução

As últimas mensagens enviadas para a família foram na manhã de sábado (7), no começo do ataque terrorista do Hamas. O namorado de Karla também está desaparecido.

Matérias Relacionadas