Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

UFF sofre ameaça terrorista e reforça segurança

O ataque foi enviado por e-mail para servidores e unidades organizacionais da universidade

relogio min de leitura | Escrito por Rafaela Marques | 26 de setembro de 2023 - 12:22
As aulas e atividades acadêmicas estão mantidas e seguem normalmente
As aulas e atividades acadêmicas estão mantidas e seguem normalmente -

A Universidade Federal Fluminense (UFF) precisou acionar a Polícia Federal na última segunda-feira (25), após servidores e unidades organizacionais da instituição receberem por e-mail uma ameaça de ataque terrorista contra estudantes e servidores. 

No assunto do e-mail, o criminoso escreveu “A UFF vai virar um mar de sangue”, para anunciar o que estava por vir na longa mensagem em ameaça à comunidade universitária. Em um trecho, ele chegou a dizer: “Em breve estarei na sua televisão, sendo noticiado como alguém que fez uma heroica faxina. Vou limpar essa universidade de um lixo contagioso, gays, travecos, vadias estupráveis, comunistas e esquerdistas”.


Leia mais: 

Hospital Universitário Antônio Pedro, em Niterói, é furtado

Crianças com necessidades especiais ficarão sem atendimento após falta de repasse da Unimed


A mensagem foi enviada por endereço eletrônico anônimo ‘pedofilonecrofilo@proton.me’, e destinada a servidores de diversas áreas da UFF. Apesar de ter sido enviada aos funcionários, as ameaças começaram a circular entre os estudantes, despertaram medo e pânico entre os alunos.

A universidade acionou a Superintendência de Tecnologia de Informação da UFF para tentar identificar o remetente do e-mail e a Polícia Federal para investigar o caso.

Em um documento enviado à Polícia Federal na última segunda-feira (25), o reitor da UFF, Antonio Claudio Lucas da Nóbrega, solicitou o apoio da corporação e pediu orientações sobre o que deveria ser feito. “Nesta mesma esteira, solicitamos apoio da Polícia Federal na investigação do caso, proteção dos servidores e usuários e, por fim, orientação de medidas a serem tomadas pela Universidade, diante do grave teor da mensagem disparada.”, disse o texto, que informou que a UFF também entrou em contato com a Delegacia de Direitos Humanos e Proteção Institucional da PF no Rio de Janeiro, uma vez que já houve tratativas acerca de ataques à Universidade.

Em nota, a UFF disse estar ciente das ameaças, e afirmou ter reforçado a segurança em seus campi. Além disso, a universidade repudiou as mensagens de ódio, e pediu que em caso de qualquer movimentação suspeita nas unidades acadêmicas, o setor de segurança deve ser comunicado.

Até o momento, as aulas e atividades acadêmicas estão mantidas e seguem normalmente.

Leia a nota na íntegra: 

"A Universidade Federal Fluminense esclarece que está ciente do e-mail recebido por alguns servidores, na manhã de segunda-feira, dia 25 de setembro, com ameaças de ataque à Instituição.

No intuito de elucidar o caso, a administração central seguiu imediatamente as orientações e protocolo do Ministério da Justiça ao acionar os órgãos competentes, e reforçou o esquema de vigilância e segurança em seus campi. Seguindo as recomendações da portaria 351/2023, que dispõe sobre medidas de prevenção à disseminação de conteúdos prejudiciais ou danosos, pedimos que a comunidade interna evite o compartilhamento de mensagens que possam gerar pânico.

Em caso de atitudes ou ações suspeitas nas unidades acadêmicas e administrativas, orientamos que a comunidade acadêmica entre em contato imediatamente com o setor de segurança da universidade.

A UFF repudia veementemente qualquer tipo de ataque, seja por cor, orientação sexual ou gênero, e aguarda a apuração do caso pelas autoridades responsáveis. As aulas e os serviços da universidade permanecem normais."

Sob supervisão de Marcela Freitas 

Matérias Relacionadas