Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 5,1515 | Euro R$ 5,5085
Search

Grupo Especial: Viradouro 'na briga' com Vila, Imperatriz e Beija Flor no 'Carnaval das surpresas'

Entenda porque disputa será decidida em detalhes, com resultado que pode surpreender. Mangueira e Grande Rio correm por fora. Pela primeira vez, campeãs do passado estão ameaçadas de queda

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 21 de fevereiro de 2023 - 20:58
Viradouro mostrou a força de campeã
Viradouro mostrou a força de campeã -

Em um Carnaval já marcado por fortes emoções, o mundo do samba deve preparar o coração para a abertura dos envelopes do Grupo Especial, nessa quarta-feira (22) na Marquês de Sapucaí. E quem entende e acompanha a passagem das escolas da 'elite' sabe como deve ter sido difícil o trabalho dos jurados escalados para avaliar e decidir quem serão as seis a voltar no Desfile das Campeãs, no próximo sábado, e qual deve ser a agremiação rebaixada para a Série Ouro no Carnaval de 2024. 

Beija Flor também é favorita
Beija Flor também é favorita |  Foto: Divulgação
  

Se na Série Ouro, aliás, há amplo favoritismo de vitória da Porto da Pedra para o conquista do campeonato e do acesso - na apuração que também acontecerá nessa Quarta Feira de Cinzas -o Grupo Especial reservará surpresas e emoções pra lá de fortes. Preparem-se, pois aquele que vencer será o que apresentou melhor seu plano de desfiles e errou menos. E certamente, décimos de diferença devem separar as melhores colocadas. Mas pra entender essa lógica, é preciso voltar no tempo e conhecer alguns detalhes que marcaram a trajetória de preparação das escolas para os desfiles oficiais de 2024. 

Das que tiveram bons recursos, equipe bem preparada, talento e organização para o plano de apresentação, A Viradouro, Vila Isabel, Imperatriz Leopoldinense e a Beija Flor de Nilópolis confirmaram 'na pista' o favoritismo especulado pela crítica especializada. Se não houver surpresas, as quatro certamente têm presença garantida no Sábado das Campeãs (25). Mangueira e Grande Rio também podem ser considerar 'no páreo, mas no "Carnaval dos Detalhes", podem perder pontos  preciosos.

Escola de Niterói deve estar entre as campeãs
Escola de Niterói deve estar entre as campeãs |  Foto: Divulgação
 

Alguns erros em 'detalhes', e não graves, também devem deixar o Salgueiro, outro 'peso pesado' e campeão do mundo do samba, em posições intermediárias, onde também podem figurar a Império Serrano e Paraíso do Tuiuti, as duas que abriram as noites de domingo e segunda-feira, respectivamente. 

Mas falando em 'peso pesado', os componentes de três grandes campeãs do sambódromo no passado foram dormir preocupados com as apresentações irregulares. Unidos da Tijuca, Portela e Mocidade terão que torcer muito para estar no grupo intermediário, e não na 'lanterna'.

Porque no 'Carnaval das surpresas', pode acontecer de a única vaga destinada ao rebaixado 'cair no colo' de alguma escola que passou melhor, mas que vá para a Série Ouro por não ter o mesmo 'peso' das co-irmas. Coisas do mundo do samba. Afinal, na folia e na 'caneta' dos jurados, em matéria de Grupo Especial, deve sempre 'valer o escrito'. E Segue o baile!

A seguir, a análise completa dos desfiles de domingo e segunda-feira, feira, pela Equipe especializada na cobertura especial de OSG

Domingo

 A primeira noite de desfiles do Grupo Especial foi marcada por contrastes e falhas. Até a grande campeã de 2022, a Grande Rio, derrapou na homenagem à vida e a obra de Zeca Pagodinho. A escola da Baixada veio com 'pegada forte', compacta e cantando forte o bom samba. A imponência e a beleza plástica das alegorias, no  entanto, 'esbarraram' em problemas de iluminação das alegorias. A Mangueira, mais uma vez, se mostrou arrebatadora e contagiou as arquibancadas, no reecontro do enredo sobre a Bahia, num desfile que pode ser considerado tecnicamente sem erros aparentes. É candidata a voltar no sábado das campeãs. 

Gfrande Rio homenageou Zeca Pagodinho
Gfrande Rio homenageou Zeca Pagodinho |  Foto: Divulgação
  

Salgueiro é sempre Salgueiro. Uma apresentação para 'encher os olhos'. Mas foi uma das escolas da elite que se atrapalhou no desenvolvimento do desfile com as alegorias gigantes. Duas tradicionais campeãs do Carnaval, a Mocidade Independente e Unidos da Tijuca, tiveram problemas com a organização do desfile e também apresentaram alegorias danificadas, com a abertura de 'claros' na pista. Se conseguirem posições intermediárias, dever cumprido. Já O Império Serrano fez o 'dever de casa', na volta ao Grupo Especial, com a homenagem a Arlindo Cruz. Vejamos as notas dos jurados.   

Segunda-feira

Uma noite comprovadamente melhor do que a primeira. E de onde provavelmente saia o campeão do Carnaval 2023. Já sabendo das outras 'pedreiras' da noite, a Tuiuti tratou de fazer o seu, abrindo com autoridade os desfiles. Apresentação compacta e leve, com canto forte. A evolução vinha bem, mas a dificuldade na entrada de um dos carros e a abertura de um 'buraco' no início do desfile, pode custar décimos  preciosos. 

Imperatriz fez melhor desfile dos últimos tempos
Imperatriz fez melhor desfile dos últimos tempos |  Foto: Divulgação
  

A Imperatriz fez a melhor apresentação dos últimos tempos, parecendo ter retomado a magia de alguns anos, quando era um 'bicho papão' de títulos. O carnavalesco Leandro Vieira, que fez história na Mangueira, apostou na saga de Lampião e mostrou estar em grande forma. Desfile impecável, com canto forte e compacto, entre alegorias imponentes e criativas. Se não ganhar o Carnaval, volta no Sábado das Campeãs. 

Mas se Leandro Vieira acertou na mão, o mesmo fez seu colega Paulo Barros, na Vila Isabel. O premiado carnavalesco, após recentes passagens apagadas em grandes agremiações, fez tudo certo dessa vez. E a escola de Vila Isabel pode acordar sonhando com o título pelo desfile, com imagens impactantes, e destaque para o São Jorge high-tech, todo espelhado, e o carro do Rei Momo invadindo um setor inteiro de alas. Além da performance sempre competente de Tinga. 

E veio a Beija-Flor, uma das consideradas favoritas por causa da forte preparação. Faltando três minutos para o início de desfile, um susto: incêndio no ponto mais alto de uma das alegorias. A rápida intervenção do Corpo de Bombeiros e a habilidade dos diretores foi suficiente para contornar o incidente. Com seu enredo-passeata que revê a independência do Brasil sob a ótica do povo pobre e oprimido, deu seu recado. Com canto forte, luxo e imponência nas alegorias e fantasias, mostrou que veio para brigar pelo título.  

A Viradouro se preparou como nunca para seu desfile, e se mostrou, mais uma vez, arrebatadora, como em 2020, quando conquistou seu segundo título no Grupo Especial. Com carros lindos e bem acabados e fantasias luxuosas, inovou, com várias alas coreografadas, enriquecendo ainda mais a altíssima qualidade de sua apresentação. É forte candidata ao título e certamente, estará no Ssábado das campeãs.  

Ponto negativo para a  Portela, que com variados problemas em seu desfile, foi da alegria ao desespero. Ponto positivo para a emoção que o centenário de Oswaldo Cruz e Madureira levou para a Sapucaí, com homenagens a nomes como Monarco, Dodô e Paulo da Portela, e a valorização de figuras como Vilma Nascimento e Tia Surica. Mas a apresentação foi bem confusa, com a abertura de 'buracos' entre as alas. Além disso, quesitos como comissão de frente e mestre-sala e porta-bandeira cometeram “escorregadas” durante apresentações em cabines de jurados. Os portelenses precisam torcer para que a 'Águia' não voe para a Série Ouro' em 2024.       

Leia também: https://www.osaogoncalo.com.br/geral/131370/serie-ouro-2023-saiba-porque-a-porto-da-pedra-e-favorita-e-como-deve-ficar-classificacao-final

Coordenação: Ari Lopes, Cynta Fonseca, Kiko Charret, Marcela Freitas, Sérgio Soares e Thiago Soares 

Reportagens: Marcela Freitas, Felipe Galeno e Sérgio Soares 

Fotografia: Layla Mussi

Edição:  Sérgio Soares 

Matérias Relacionadas