Dia dos Avós: Após vencerem a Covid, avós gonçalenses se casam na igreja depois de 48 anos de união

Netos festejaram a decisão dos idosos

Escrito por Ana Carolina Moraes 26/07/2021 11:01, atualizado em 26/07/2021 11:40
O casal se casou no civil há 48 anos. Já na igreja, eles se casaram em junho deste ano
O casal se casou no civil há 48 anos. Já na igreja, eles se casaram em junho deste ano . Foto: Arquivo pessoal

O dia 26 de julho é conhecido, oficialmente, como o Dia dos Avós no Brasil. Os avós são aquelas pessoas que, em muitos momentos, servem para dar conselhos e também celebrar a vida com os netos. Os avós também ajudam a criar os netos e bisnetos. Nesta pandemia da Covid-19, ter um avô é motivo de celebração, já que muitas pessoas perderam suas vidas em todo o mundo por causa do vírus. Para Vanessa Resgate, de 37 anos, e sua família, o Dia dos Avós é um motivo para celebrar em dobro, isso porque além da data em si, seus avós também venceram a Covid-19 em 2020 e se casaram na igreja em 2021. 

Em julho de 2020, o jornal O SÃO GONÇALO publicou uma matéria contando que Oswaldo de Oliveira Rodrigues, que hoje tem 70 anos, e Vera Lúcia dos Santos Rodrigues, atualmente com 73 anos, haviam vencido a Covid-19. Vera Lúcia chegou a ficar entubada por causa da doença, já Oswaldo precisou ficar na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em uma unidade de saúde, mas apenas por questão de cuidados pela idade. Nesse ano, eles não puderam celebrar o seu aniversário de 47 anos de casamento no civil, que foi datado do dia 10 de junho, quando os dois estavam no hospital, separados. Em 2021, no entanto, isso mudou completamente quando dona Vera Lúcia decidiu que queria realizar um sonho antigo: se casar na igreja na data em que completaria 48 anos de casamento.

O casal venceu a Covid em julho de 2020
O casal venceu a Covid em julho de 2020 | Foto: Arquivo pessoal
 

"Ela já era casada com o meu avô no civil, mas, depois que ela se recuperou da Covid-19, ela contou pra gente que tinha o sonho de casar com ele na igreja. Para mim, ela me chamou e me contou, pois somos confidentes. Lembro que fiquei chocada, pois eu não sabia disso e ela já tem filhos, netos e bisnetos, então, eu nem imaginava que ela tinha esse desejo. A família inteira apoiou a minha avó e sua decisão. No dia 10 de junho deste ano, eles se casaram na igreja. A minha avó não usou branco, como o tradicional, ela usou um vestido rosé, mas a cerimônia foi linda. O filho mais velho dela, o Gilberto, entrou com ela na igreja e a minha tia Cláudia entrou com o meu avô. Eu lembro que ele, inclusive, que é mais "turrão", chorou mais que a minha avó. Foi lindo! Foi algo bem pequeno, para a família e amigos, por causa da pandemia, mas foi lindo! Minha filha Noemi, de 3 anos, levou as alianças", contou Vanessa Resgate, neta do casal. A celebração deles ocorreu na igreja denominada Assembleia de Deus Ministério a Arca, localizada no Jardim Catarina, bairro no qual também mora o casal.

O OSG conversou também com dona Vera Lúcia que contou um pouco mais dessa história do casamento. "Em janeiro, eu fiz uma carta para Deus, que não mostrei para ninguém, falando sobre o que eu queria fazer e incluía o casamento. Ano passado, eu estava entubada na data do nosso aniversário, então, nem sabia o que estava acontecendo. Em maio, meu companheiro brincou comigo. Eu disse que ele estava bonito e ele perguntou se eu queria casar com ele e eu disse que queria. No dia 10 de junho, Deus nos concedeu nosso sonho, tanto o meu quanto o dele. Eu não sei nem te explicar como foi importante para mim, o que eu senti. Eu vi todo mundo ali, em pé, batendo palma, além da igreja linda, não dá para dizer em palavras como foi", disse a aposentada.

Dona Vera Lúcia contou também seus planos para o futuro com o seu Oswaldo. "Temos mais um bisneto a caminho e, como você pôde perceber, eu tenho motivos de sobre para ser feliz. Eu pretendo continuar vivendo, enquanto Deus permitir. Ainda não sei quanto tempo vou continuar vivendo aqui, mas eu sou grata a Deus por tudo que Ele me deu", disse ela.

Dona Vera Lúcia tem, ao todo, 5 filhos, 10 netos e 7 bisnetos (o bisneto mais novo, inclusive, nasce amanhã, dando mais uma razão para ela celebrar). Seu Oswaldo foi o segundo casamento dela há 48 anos e, apesar de ele não ser o avô legítimo de Vanessa, ela o considera parte importante de sua criação. "Nosso vínculo de coração é maior do que o sanguíneo", disse ela.

Na foto estão presentes: Vanessa, seu filho Nicolas, seu Oswaldo, dona Vera Lúcia, a bisneta deles Nicoly, Noemi e o marido de Vanessa
Na foto estão presentes: Vanessa, seu filho Nicolas, seu Oswaldo, dona Vera Lúcia, a bisneta deles Nicoly, Noemi e o marido de Vanessa | Foto: Arquivo pessoal
 

O casal ajudou bastante na criação de Vanessa, já que a mãe dela tinha que trabalhar durante todo o dia. Como a neta mais velha, Vanessa ficava, então, na casa de seus avós durante todo o tempo. "Minha mãe me teve ainda adolescente, com 16 anos, então, ela precisou trabalhar e ficava o dia todo fora, da manhã até a parte da noite, trabalhando. Por causa disso, eu ficava com a minha avó e meu avô e eles me ensinaram valores. Nunca fizeram a diferença por eu ser neta", contou Vanessa, que atualmente é dona de casa.

Sobre o Dia dos Avós, ela reafirma a importância da celebração desse dia após todo o sofrimento que sua família passou em 2020. "Meus avós realizaram um sonho em comum esse ano, de se casar. Eu sou grata a Deus e aos meus avós por tudo que eles construíram, pelo meu caráter, por me ensinarem valores que eu estou passando para os meus filhos. Eles me ensinaram o conceito de ter uma família estruturada, foram muito importantes na minha criação. Hoje, minha família está mais unida do que nunca após a cura dos meus avós da Covid-19. Já éramos unidos, mas depois disso ficamos mais próximos ainda. Meus avós estão vacinados, curados e felizes", finalizou Vanessa. 

 

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas