Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9892 | Euro R$ 5,4003
Search

Ex de Romário acusa jogador de negligência com a filha

Jovem voltou de viagem com o pai com princípio de pneumonia

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 28 de dezembro de 2023 - 17:45
“Ela tinha que ficar sob cuidados, mas lá ela não foi bem cuidada", afirmou ex do senador
“Ela tinha que ficar sob cuidados, mas lá ela não foi bem cuidada", afirmou ex do senador -

A ex-mulher do senado Romário, Isabella Bittencourt, acusou o ex-jogador de negligência no cuidado com a filha mais nova, Ivy, de 18 anos, em uma postagem feita nas redes sociais nesta quarta (27). De acordo com ela, a jovem, que tem síndrome de Down, viajou com o pai e voltou se sentindo mal e com um princípio de pneumonia.

Isabella afirmou que a filha já estava um pouco gripada quando viajou com o pai para o Nordeste, recentemente. Durante a viagem, Romário não teria dado tanta atenção à saúde da menina, segundo o relato. “Ela tinha que ficar sob cuidados, mas lá ela não foi bem cuidada, foi exposta a sol, piscina, vento, praia, barco... Na véspera de voltar fui informada que ela estava com febre e tinha piorado, falei para levar ela direto para o hospital e aí fui ironizada”, afirmou Isabela.


Leia também:

➢ MC Daniel e MC Ryan SP relatam sumiço de joias em cruzeiro do Neymar

➢ Andressa Urach revela desejo de voltar com o ex-marido: “Muito amor por ele"


Até o momento, Romário não comentou o caso. Na postagem, a ex-mulher do ex-jogador de futebol aproveitou para desabafar sobre o cuidado com os filhos e afirmou já ter passado por outros episódios parecidos ao longo dos anos de cuidado com a filha após o término do relacionamento.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Ivy Faria (@mundo.da.ivy)

“Eu nunca expus nada porque não gosto de aparecer, sempre fui discreta na minha vida particular, mas esse meu temperamento passivo e pacifista só prejudicou a vida das minhas filhas e as privou de muitas coisas, e eu hoje me culpo por isso. Foram inúmeros abusos psicológicos, descasos e restrições que passamos diariamente. (...) Não tenho rede de apoio nem família por perto para me ajudar, muito menos cuidadora para minha filha que é PCD (pessoa com deficiência) e tem síndrome de Down, e tenho que me virar para trabalhar e dar conta de tudo isso", afirmou.

Matérias Relacionadas