Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9953 | Euro R$ 5,4069
Search

Antônio Nóbrega será homenageado pela Unidos do Porto da Pedra, no Carnaval 2024

Escola de samba do grupo especial, promete uma viagem única, dia 11 de fevereiro, na Marquês de Sapucaí

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 04 de fevereiro de 2024 - 14:55
Antonio Nóbrega
Antonio Nóbrega -

Considerado um dos representativos artistas brasileiros que tem a cultura popular brasileira como uma de suas principais referências, o artista pernambucano Antonio Nóbrega será homenageado pela Escola de Samba Unidos do Porto da Pedra (RJ). O samba-enredo 2024 "Lunário Perpétuo: A Profética do Saber Popular" tem como inspiração o livro-almanaque Lunário Perpétuo, nome também de um espetáculo de Antonio Nóbrega criado em 2002, quando completou 30 anos de carreira.

O tema escolhido e desenvolvido pelo carnavalesco Mauro Quintaes com pesquisa de Diego Araújo, a Porto da Pedra, que retorna este ano ao grupo especial, prepara para o dia 11 de fevereiro, uma viagem única baseada na obra de Jerônimo Cortés, publicada em 1594, na Espanha.


Leia também: 

Única aposta ganha R$ 94,8 milhões na Mega-Sena

Polícia encontra bebê que estava desaparecida há quatro meses em Niterói


O Lunário, almanaque ilustrado com xilogravuras e que chegou ao Brasil depois de 200 anos após ser lançado, abrange astrologia, horóscopo, receitas médicas, mitologia e diversos outros temas, será recriado pelo Tigre de São Gonçalo, revelando esse universo rico e diversificado para o público na Sapucaí.

“Fico muito grato pela homenagem, principalmente pelo fato dela vir de uma comunidade cultural que tem significativa presença no meu trabalho”, diz o homenageado sobre o convite.

A letra da música conduz os ouvintes por uma jornada pelo universo do conhecimento ancestral, simbolizado pelo Lunário, utilizado por comunidades tradicionais para orientar suas atividades diárias. A Porto da Pedra ainda celebra a resiliência e a alegria do povo nordestino, perpetuando suas tradições mesmo diante das adversidades. E para levantar toda a Marquês, a agremiação convidou um dos grandes artistas nordestinos e estudioso das manifestações culturais do país, Antonio Nóbrega, assim como fala um dos versos "Vem Antônio, vem menino... seu destino é cirandar... Um brincante nordestino, pra missão perpetuar...".

Para acompanhá-lo neste momento único, Nóbrega convidou além da sua família, dois artistas populares do Recife. Paulinho 7 Flexas, sucessor do Mestre Zé Alfaiate, seu pai, fundador de um dos mais importantes e belos grupos de cultura popular do Brasil, Caboclinho 7 Flexas, e Nice Teles, primeira Mestra de Cavalo Marinho da Zona da Mata Norte de Pernambuco. Desafiando o universo masculino do Cavalo Marinho, atua como cantadeira e dançarina quebrando dogmas machistas dentro da própria brincadeira sendo uma das primeiras mulheres a colocar figura (personagens) nos brinquedos da região. Cofundadora do Cavalos Marinhos Estrela Brilhante e fundadora do primeiro Cavalo Marinho Infantil da Zona da Mata: Estrelas do Amanhã.

Sobre Antonio Nóbrega

Nascido no Recife, Antônio Nóbrega começou seu legado artístico aos oito anos, quando iniciou seus estudos no violino.

Em 1971, o dramaturgo Ariano Suassuna o convidou para integrar o Quinteto Armorial, dando início a uma amizade de vida e arte. A partir daí, passou a estudar o universo da cultura popular e a criar espetáculos de teatro, dança e música.

Entre suas produções estão "Brincante", "Segundas Histórias", "O Marco do Meio Dia", "Figural", "Na Pancada do Ganzá", "Madeira Que Cupim Não Rói", "Pernambuco Falando para o Mundo", "Lunário Perpétuo", "Nove de Fevereiro", "Naturalmente", "Húmus", "Recital para Ariano", "Semba", "Rima", entre outros.

Seu talento e originalidade foram reconhecidos com inúmeros prêmios, incluindo o Shell de Teatro, o Tim de Música, APCA, Mambembe e Conrado Wessel, além da distinção do Governador do Estado de São Paulo.

Com uma carreira sólida, o artista já se apresentou em diversas partes do Brasil e em outros países, levando consigo a riqueza e a diversidade da cultura brasileira.

Antônio Nóbrega ainda é cofundador, junto com sua esposa Rosane Almeida, do Instituto Brincante, em São Paulo, criado em novembro de 1992. O Instituto visa preservar e disseminar as tradições culturais brasileiras por meio de cursos, oficinas e apresentações.

O reconhecimento de sua carreira artística foi imortalizado no documentário "Brincante", dirigido por Walter Carvalho em 2014. Um verdadeiro embaixador cultural, continua a desempenhar um papel fundamental na promoção e preservação das tradições que enriquecem a identidade única do Brasil.

Matérias Relacionadas