Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar R$ 4,9953 | Euro R$ 5,4069
Search

A arte que colore as ruas: grafite transforma SG e Niterói em telas a céu aberto

Grafiteiros levam cor e significado para os centros urbanos através de projetos que abraçam a importância do incentivo à cultura nos municípios

relogio min de leitura | Escrito por Lívia Mendonça | 05 de dezembro de 2023 - 15:07
Espaços que antes eram brancos, agora estão completamente preenchidos por cores, desenhos e principalmente, sentimento
Espaços que antes eram brancos, agora estão completamente preenchidos por cores, desenhos e principalmente, sentimento -

O grafite é uma arte urbana caracterizada pela produção de desenhos em locais públicos, principalmente em centros urbanos, como paredes, edifícios e ruas. Espaços que antes eram brancos, agora estão completamente preenchidos por cores, desenhos e principalmente, sentimento.

Bastante usado como forma de crítica social e como uma maneira de intervenção direta na cidade, democratizando os espaços públicos, o termo grafite, de origem italiana graffito - plural graffite - significa “escrita feita com carvão”.


Leia também:

Como manda a tradição, Fazenda Colubandê vai receber iluminação no próximo sábado (9)

Teste para o primeiro Censo Nacional de população em situação de rua realizado pelo IBGE é feito em Niterói


São Gonçalo e Niterói viram telas a céu aberto

No início desta semana, a sede do Instituto Gingas, localizada no bairro Ingá, em Niterói, ganhou dois painéis artísticos de grafite, feitos pelo artista Douglas Civic @civic.art. As duas obras de arte, inspiradas no xilogravador e artista plástico Ciro Fernandes, vão se juntar a tantos outros murais na cidade. 

A escolha do desenho veio através do bate bola entre direção e artista. "A gente se inspirou no artista Ciro Fernandes @cirofernandesxilo, especialista em xilogravura, com um traço lindo e cheio de história", explicou o fundador do Instituto Gingas, David Bassous ou "Mestre Bujão". 

A escolha do desenho veio através do bate bola entre direção e artista
A escolha do desenho veio através do bate bola entre direção e artista |  Foto: Divulgação

O Gingas desenvolve um projeto de acessibilidade e inclusão nas áreas de capoeira, arte e cultura na cidade e o grafiteiro Douglas Civic afirma ter se encantado com a proposta de trabalho do instituto. "Me sinto realizado em expressar a minha arte e fez sentido com a missão da casa, que é ajudar o próximo. Estou muito feliz", comentou.

No mês de setembro, o viaduto do bairro Alcântara, em São Gonçalo, no trecho em frente à Praça Chico Mendes, recebeu um novo colorido. Com um fundo coral e desenhos de árvores, o novo grafite faz uma homenagem ao ambientalista Chico Mendes e retrata a fauna brasileira, com tucano e mico-leão-dourado. A pintura faz parte do projeto Cidade Ilustrada, que há dois anos está levando mais cores e beleza para à cidade.

O grafite faz uma homenagem ao ambientalista Chico Mendes e retrata a fauna brasileira, com tucano e mico-leão-dourado
O grafite faz uma homenagem ao ambientalista Chico Mendes e retrata a fauna brasileira, com tucano e mico-leão-dourado |  Foto: Divulgação

Além dos murais retratando a história de São Gonçalo, viadutos e passarelas receberam cores especiais. Em agosto desse ano, a passarela do bairro Colubandê recebeu uma pintura com um desenho abstrato nas cores azul, branco e laranja. Os desenhos são comandados pelo artista Marcelo Eco @marceloeco e toda a sua equipe.

Em agosto desse ano, a passarela do bairro Colubandê recebeu uma pintura com um desenho abstrato
Em agosto desse ano, a passarela do bairro Colubandê recebeu uma pintura com um desenho abstrato |  Foto: Divulgação

Outros locais também foram contemplados com a pintura de flores e arte abstrata, como os viadutos de Maria Paula, Marambaia, Tribobó, Santa Luzia e Jardim Catarina. Algumas praças da cidade também receberam a arte em grafite, como a praça do Jardim Catarina e a Praça do Barenco, no Boaçu.

Já em fevereiro deste ano, Niterói ganhou um novo Mural do artista Eduardo Kobra @kobrastreetart.

Em fevereiro deste ano, Niterói ganhou um novo Mural do artista Eduardo Kobra
Em fevereiro deste ano, Niterói ganhou um novo Mural do artista Eduardo Kobra |  Foto: Divulgação

Com o MAC ao fundo e figuras de crianças, o artista utilizou no painel, com 35,14 metros por 7,90 metros (277.60 metros quadrados), produzido no muro do Hospital Universitário Antônio Pedro, a mesma temática de sustentabilidade pintada na fachada da ONU.

O artista tem 3 mil murais, em cerca de 35 países e em diversos estados brasileiros, democratizando, dessa forma, a arte e transformando ruas, avenidas, montanhas e até estradas, em verdadeiras galerias a céu aberto.

"Uma das crianças é meu filho, Pedrinho, de seis anos de idade. É uma mensagem forte. Lutamos pelo futuro do planeta, da humanidade e, claro, dos nossos próprios filhos”, afirmou o artista, que acrescentou: “a preservação das nascentes, mananciais, oceanos e das águas em geral, é importantíssima e indispensável para todo o ser humano. A mensagem do mural de Niterói é, de certa forma, também a mensagem que procurei transmitir ao pintar o mural ‘The Future is Now!’, em setembro do ano passado, na fachada da ONU, em Nova York. O que a gente faz agora reflete para as próximas gerações. Quanto mais a gente cuidar do planeta, nós mesmos colheremos os frutos disso”, afirmou Kobra.

O artista contou ainda que o mural também faz referência ao Museu de Arte Contemporânea (MAC) e que considera Niterói “importante artística e arquitetonicamente, por ser a segunda cidade com mais obras de Oscar Niemeyer no país, atrás apenas de Brasília”.

"Vitória" - Primeira obra de Kobra na cidade

O mural ‘Vitória’, primeira obra do artista em Niterói, inaugurada no final de 2022, também fica em um lugar que cuida da saúde das pessoas: uma clínica particular que atua na luta contra o câncer.

A obra de Kobra mostra uma mulher com o braço erguido, como quem festeja ter vencido a luta contra o câncer
A obra de Kobra mostra uma mulher com o braço erguido, como quem festeja ter vencido a luta contra o câncer |  Foto: Divulgação

Em uma parede de 100 metros quadrados da Clínica Oncomed Oncologia, no bairro São Francisco, a obra mostra uma mulher com o braço erguido, como quem festeja ter vencido a luta contra o câncer.

"É uma clínica especializada em radioterapia. Antes de fazer o trabalho, acompanhei muitas pessoas que fazem tratamento intensivo. É um ambiente de muita esperança e fé. Achei que essa era uma imagem impactante para motivar as pessoas a seguirem com a esperança na cura" disse o artista que acrescentou: “na camisa dela podemos ver pequenos laços relacionados a muitos tipos de câncer e outras enfermidades difíceis, que também são cuidadas com dedicação e amor por toda a equipe que conheci na clínica, assim como médicos, enfermeiros e demais profissionais da Saúde ao redor do Brasil e do mundo”.

Cultura e educação

Também ao final do ano de 2022, a Travessa Professora Adélia Martins, no Mutondo, uma das mais movimentadas de São Gonçalo, ganhou um pouco mais de cor. A fachada do Colégio Estadual Adino Xavier, que fica no endereço, recebeu, em suas paredes externas, as artes de alguns dos principais artistas do grafite gonçalense.

As pinturas fazem parte do projeto “A Leitura Graffita a Vida”, iniciativa contemplada pelo edital Rua Cultura RJ, do Governo estadual. Cerca de 140 metros quadrados receberam as artes de Siri do Muro, Gal, Vitor Moy e Cabal.

"Eu já tinha vontade de trabalhar com arte urbana há algum tempo, e esse foi o primeiro a ser concretizado na área da cultura, em que pude contribuir para a valorização dos artistas locais. Me senti orgulhosa de ter conseguido superar os problemas que surgem no meio do caminho e realizar meu papel na direção artística e curadoria com sucesso", comemorou a arquiteta e pesquisadora do projeto, Camila Dias Oliveira.

Arquiteta e agente cultural idealizou o projeto, que foi contemplado com edital cultural do estado
Arquiteta e agente cultural idealizou o projeto, que foi contemplado com edital cultural do estado |  Foto: Filipe Aguiar

Para criar o conceito e tirar do papel a arte, a iniciativa contou com o trabalho de alguns dos mais renomados artistas do grafite na região. Vinícius Medeiros, conhecido como Siri do Muro @siridomuro, e Glauber Gal @glaubergal encabeçaram o trabalho de criação artística. Junto com eles, vieram Vitor Moy @vitor.moy e Luiz Cabal @luizcabal, dois artistas de renome que agregaram ao projeto.

A iniciativa contou com o trabalho de alguns dos mais renomados artistas do grafite na região
A iniciativa contou com o trabalho de alguns dos mais renomados artistas do grafite na região |  Foto: Filipe Aguiar

"O projeto pedia dois artistas e dois ajudantes. Só que nossos dois ajudantes são dois artistas também, conceituados e de peso. E antes de sermos artistas, somos amigos. Eu acredito muito que a qualidade do projeto no geral, não só na estética mas em tudo, se deve a nossa amizade", destacou Gal, grafiteiro com mais de 20 anos de carreira que, após uma breve pausa na arte para focar em outros projetos profissionais, retornou ao 'street art' para o projeto no Colégio.

Outro nome conceituado com décadas de trabalho no grafite, Siri do Muro, acredita que ter um projeto grandioso como esse na parede de uma escola no município é, também, uma celebração da cultura do grafite na região. "Esse aqui é o segundo maior painel do município. E é importante falar também que o grafite, no Estado do Rio, começou aqui em São Gonçalo. Então, esse projeto, para a gente, é de uma importância tremenda para essa cultura do grafite", reforçou Siri.

O "Leitura Graffita a Vida" também trouxe ao Adino Xavier, na época, oficinas de produção de grafite. Os artistas levaram aulas práticas e teóricas aos alunos com colégio, que, em muitos caso, tiveram seu primeiro contato com a forma de expressão artística através da oficina.

"Muita gente conhece, vê na rua, mas não sabe como funciona, não sabe o material, não conhece o processo do desenho. A gente teve a oportunidade de, com o projeto, mostrar para a galera do colégio como fazer na prática. A troca foi muito bacana. A gente não é dono de todo o conhecimento. Eu aprendo com os adolescentes, e eles comigo. Fora que a gente está plantando sementes para o futuro", acredita Cabal, que coordenou os encontros com os discentes.

"Um dos grandes benefícios do grafite, principalmente aqui em São Gonçalo, é a possibilidade de a pessoa ter um contato com a arte sem estar dependendo de um lugar específico como um museu ou uma galeria, onde nem todo mundo tem acesso", completou Cabal.

*Sob supervisão de Cyntia Fonseca

Matérias Relacionadas