Golpe no WhatsApp utiliza saque do PIS como isca

Cibercriminosos utilizam indevidamente marca da Caixa

Enviado Direto da Redação
Página falsa da Caixa atrai internautas

Página falsa da Caixa atrai internautas

Foto: Divulgação/PSafe

Cibercriminosos estão praticando um golpe no WhatsApp utilizando como isca uma falsa consulta ao "PIS salarial". O objetivo é atrair pessoas com um suposto valor de R$1.223,20 referente ao PIS e, através de um site falso, revelar ao usuário se ele tem direito ao benefício.

Quem detectou a fraude foi a PSafe, empresa de tecnologia que tem experiência detectar golpes virtuais. Em cerca de 24 horas, foram descobertos mais de 200 mil casos relacionados à falsa consulta ao PIS.

Os golpistas são oportunistas. Eles utilizam a repercussão do pagamento do sétimo lote do abono do PIS-Pasep 2019, que iniciou em 17 de janeiro, para propagar a farsa. A Caixa Econômica Federal alega que o benefício a ser liberado é de, no máximo, R$ 998 reais.

Neste golpe, o usuário, após responder uma série de perguntas genéricas sobre sua vida trabalhista, é direcionado à um site com a falsa informação de que possui o direito ao benefício. No entanto, este site possui vários anúncios que, quando recebem cliques, geram receita para o golpista.

Para disseminar a fraude, além da informação de que possui direito ao saque, o usuário recebe a mensagem que, para fazê-lo, deve compartilhar com seus contatos no WhatsApp a possibilidade de "receber" o benefício. para dar ainda mais credibilidade, os cibercriminosos usam, indevidamente, o logo da Caixa Econômica Federal, o que configura crime.

Veja também