Pedágio ficará mais caro na Via Lagos e Rota 116

Agetransp homologou o reajuste de tarifas

Escrito por Redação 01/08/2021 09:33, atualizado em 01/08/2021 12:18
Ficará  15,75% mais caro o pedágio de tarifa básica na Via Lagos
Ficará 15,75% mais caro o pedágio de tarifa básica na Via Lagos . Foto: Divulgação

Em sessão regulatória, o Conselho Diretor da Agetransp (Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários e Metroviários e de Rodovias do Estado do Rio de Janeiro) homologou o reajuste anual de tarifa de pedágio para a concessionária Via Lagos, que opera a ligação viária Rio Bonito-Araruama-São Pedro d’Aldeia (RJ-124), conforme previsto no contrato de concessão.

Na decisão, a agência reguladora homologou o reajuste de 15,75% para a Tarifa Básica de Pedágio (TBP) e de 15,57% para a Tarifa Básica de Pedágio com Adicional (TBA), referentes à variação de uma cesta formada por quatro índices do Custo Nacional da Construção Civil e Obras Públicas (FGV), no período compreendido entre agosto de 2020 e julho de 2021 (projetado).

 Desta forma, considerando as cláusulas de arredondamento, a concessionária fica autorizada a cobrar a Tarifa Básica de Pedágio, que passa dos atuais R$ 12,70 para R$ 14,70, e a Tarifa Básica de Pedágio com Adicional, praticada entre 12h de sexta-feira e 12h de segunda-feira, que passa dos atuais R$ 21,10 para R$ 24,50. A Via Lagos poderá praticar as tarifas reajustadas a partir de 1º de agosto.

Reajuste da tarifa da rodovia RJ-116 também foi homologado

Na mesma sessão regulatória, a Agetransp também homologou o reajuste anual de tarifa de pedágio para a concessionária Rota 116, que opera o sistema viário Itaboraí-Nova Friburgo-Macuco (RJ-104 e RJ-116), conforme previsto no contrato de concessão. Na ocasião, a agência homologou o reajuste de 11,11% para a Tarifa Básica de Pedágio, referente a uma cesta básica composta por sete índices do Custo Nacional da Construção Civil e Obras Públicas e pelo Índice de Preços ao Consumidor, medidos pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), no período de 12 meses (entre junho de 2020 e junho de 2021).

 Desta forma, considerando as cláusulas de arredondamento, a Rota 116 foi autorizada a cobrar a nova tarifa, que passa dos atuais R$ 6,30 para R$ 7,00 (sete reais). A cobrança começa a vigorar a partir de 1º de agosto.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas