Polícia Civil prende mais um dos autores do homicídio de estudante universitário

Acusado foi preso em apartamento na Lagoa, Zona Sul do Rio

Escrito por Redação 27/12/2020 14:48, atualizado em 27/12/2020 15:36
. Foto: Divulgação


Policiais civis da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) e da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) prenderam, neste domingo (27/12), um homem identificado como um dos autores do homicídio do estudante universitário Marcos Winícius Tomé Coelho de Lima, do curso de Farmácia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).


Ele desapareceu no bairro da Urca, em outubro deste ano, e o corpo foi encontrado no município de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Outras duas pessoas foram presas por envolvimento na morte do jovem. Segundo os agentes, após um intenso trabalho de inteligência e monitoramento, obtiveram a informação de que o acusado, que se encontrava foragido, estaria escondido em um apartamento na Avenida Epitácio Pessoa, na Lagoa Rodrigo de Freitas.


Os policiais foram até o local e fizeram um cerco no imóvel. A companheira do acusado tentou dificultar a entrada retardando a abertura da porta. Ela alegou a presença de cachorros da raça pitbull na residência. Após conseguirem entrar, os policiais notaram que havia um quarto com o duto do ar-condicionado com o aparelho fora do lugar, dando indícios de que o alvo havia fugido pelo vão para uma laje.Imediatamente, iniciou-se uma busca por todo o condomínio e, após cerca de uma hora, o acusado foi encontrado dentro da casa de máquinas do elevador, portando uma mochila com nove tabletes de maconha.


No apartamento, também foram encontradas munições de revólver, balanças de precisão para pesagem de drogas, além de coldres para armas de fogo.Após a captura, o acusado e sua companheira foram encaminhados à Delegacia. Além do cumprimento do mandado, ambos foram autuados em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e posse de munição de uso permitido.Sobre a investigação e morte do estudante. De acordo com as investigações, Marcos Winícius Tomé Coelho de Lima e um amigo participaram de uma negociação para comprar uma quantidade de droga skank avaliada em R$ 80 mil.


No entanto, segundo os agentes, a intenção da dupla era roubar o carregamento. No dia da entrega, o amigo do estudante e outras três pessoas se encontraram com os traficantes, no bairro Copacabana, e roubaram a droga. Em seguida foram para um hotel comemorar o assalto e encontraram a vítima, embora não tivesse participado do roubo.  


Esse grupo já vinha realizando ações semelhantes no Rio de Janeiro e em outros estados, sendo conhecidos como “boteiros”. Os acusados simulavam a compra de grande quantidade de drogas e roubavam a carga no momento da entrega. Também faziam o inverso, realizando a venda de uma carga de drogas que não existia e roubavam o dinheiro do comprador na hora da entrega. Segundo a DHBF, o roubo da droga foi o que motivou o homicídio de Marcos Winícius Tomé Coelho de Lima.

Gostou da matéria?
Compartilhe!

Veja também

Mais lidas