Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down Euro down
Search

Assassino de juíza morta na frente das filhas é transferido para presídio de Benfica

O engenheiro alegou fazer uso de remédios controlados

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 25 de dezembro de 2020 - 19:56
Assassino foi preso em flagrante
Assassino foi preso em flagrante -

Paulo José Arronenzi, de 52 anos, o homem que assassinou a facadas a ex-companheira, a juíza Viviane Vieira do Amaral Arronenzi, na última quinta-feira (24) na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, foi transferido nesta sexta-feira (25) da da Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) para a Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, na Zona Norte. O engenheiro alegou, na tarde de hoje, que participa de sessões de terapia e faz uso de remédios controlados.

O engenheiro de 52 anos fez um exame de corpo de delito e sua audiência de custódia terminou por volta das 15h10 de hoje. Sua prisão em flagrante, feita por por guardas municipais do 2º Subgrupamento de Operações de Praia (SGOP), foi convertida em prisão preventiva pela juíza Monique Brandão.

Segundo a Polícia Civil, a vítima, que era moradora de Niterói, já havia feito um  registro de ameaça e lesão corporal contra o ex-marido em setembro deste ano. Ela chegou a ter escolta policial concedida pelo Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ), mas pediu a suspensão pouco depois.

Matérias Relacionadas