Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down 5,0741 Euro down 5,2058
Search

Morrem em confronto os envolvidos na morte de policial federal aposentado e diretor do Heat

Ação aconteceu nesta quarta-feira

relogio min de leitura | Escrito por Renata Sena | 09 de dezembro de 2020 - 11:11
Teteu e Sapo morreram durante o confronto com a CORE
Teteu e Sapo morreram durante o confronto com a CORE -

Dois acusados pela morte do policial federal aposentado José Dídimo do Espírito Santo Costa, diretor do Hospital Estadual Alberto Torres, que aconteceu em outubro deste ano, em Niterói, morreram durante confronto com a agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE), numa operação realizada nesta quarta-feira (09), no Morro do Castro, em São Gonçalo.

Além dos mortos, a Polícia Civil prendeu um Felipe Souza, vulgo ZZ, apontado como gerente do tráfico da Nova Brasília, na Zona Norte de Niterói, e apreenderam armas e drogas. Já com os mortos, segundo a polícia, foram apreendidas duas pistolas, uma delas com kit rajada, carregadores, munições e coldres.

A ação foi desencadeada para cumprimento de mandados de prisão contra criminosos que atuam na região. Coordenada  em conjunto pela 78ª DP (Fonseca), 73ª DP (Neves) e Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG), a operação contou com apoio da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE) e de cães farejadores.

De acordo com as investigações, Matheus Marins Ramos, o "Teteu", e Ryan Madson Abreu da Silva, conhecido como "Sapo", que morreram durante o confronto com a CORE, eram procurados pela polícia por envolvimento em diversos crimes, além  de serem suspeitos pela morte de José Dídimo.

Saiba mais

Polícia identifica dois suspeitos de participação na morte de diretor de hospital em Niterói

O Disque Denúncia havia divulgado um cartaz oferecendo recompensa de R$ 5 mil por informações sobre o paradeiro deles. Matheus tinha 12 passagens pela polícia e 6 mandados de prisão em aberto. Já Ryan Madson Abreu da Silva tinha 16 mandados de prisão a serem cumpridos e 56 passagens pela polícia.

As investigações apontaram, ainda, que o grupo de criminosos atuava no roubo de cargas na região de São Gonçalo.

Recordando

O diretor executivo do Hospital Estadual Alberto Torres (Heat),  José Dídimo do Espírito Santo Costa, de 59 anos, foi executado a tiros, durante tentativa de assalto na Rodovia RJ-104, na altura do Caramujo, na Zona Norte de Niterói. O veículo em que estava a vítima foi fechado por um Voyage, com outros 4 elementos. Ao perceber a ação, José Dídimo, que também era agente reformado da Polícia Federal, saiu do carro, com a arma em punho, dando início a um tiroteio, em que foi ferido e caiu ao solo. Ao ouvirem o barulho de sirenes, segundo testemunhas, os criminosos decidiram abandonar o local rapidamente em fuga, no próprio Voyage em que estavam, sem tentar um novo roubo.

José Dídimo do Espírito Santo Costa
José Dídimo do Espírito Santo Costa |  Foto: Divulgação
 

Matérias Relacionadas