Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down Euro down
Search

Portal pede informações sobre acusada de matar a filha de ex-companheira em Campo Grande

Danielli de Oliveira Amancio é a principal suspeita da morte de uma menor de apenas 17 anos, por vingança, segundo investigações da polícia

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 25 de novembro de 2020 - 18:26
Imagem ilustrativa da imagem Portal pede informações sobre acusada de matar a filha de ex-companheira em Campo Grande

O Portal dos Procurados divulgou, nesta quarta-feira, dia (25), cartaz para ajudar nas investigações da Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) com informações que levem a localização e prisão de Danielli de Oliveira Amancio, de 40 anos. Ele é a principal suspeita de envolvimento na morte de Kamyle Vitória Alves da Silva, de 17anos. Por se encontrar em local incerto e não sabido, Danielli já é considerado foragida da Justiça.

Segundo processo, o crime aconteceu na quinta-feira, 10 de setembro, e Danielli que é ex-companheira da mãe da vítima, teria aguardado ela sair para o trabalho para então ir até a casa e no quarto de Kamyle e agredi-la fisicamente, desferindo golpes e amarrando-a com uma corda. Ressalta o processo que o suposto crime foi cometido por motivo fútil e vingança, eis que Danielli não aceitava o término do relacionamento amoroso com a mãe da vítima.

O crime foi praticado mediante emprego de asfixia, em razão de a vítima ter sido amarrada com uma corda em seu pescoço. O delito teria sido perpetrado de modo que impossibilitou a defesa da vítima, uma vez que Danielli supostamente atacou Kamyle enquanto esta dormia.

Segundo os autos, Danielli, era usuária de drogas, era extremamente possessiva e ciumenta em relação à mãe da vítima.. No dia do crime, uma testemunha, disse em sede policial, que Danielli chegou na casa dizendo "eu matei a Kamyle e está lá no saco preto". Disse que Danielli portava uma mochila e deixou o local não informando para onde iria.

Ainda segundo processo, Danielli, é uma pessoa violenta e sempre foi assim desde criança. Sete anos antes, desse crime, a ré deu uma facada em uma outra namorada por ciúmes.

A pedido da Autoridade Policial da DHC, foi expedido mandado de prisão, pela 4ª Vara Criminal da Capital, Nº do Mandado de Prisão: 0185741-13.2020.8.19.0001.01.0001-02, pelo crime de Homicídio Qualificado (Art. 121, § 2º - CP), inciso II, III e IV, com pedido de Prisão Preventiva, contra Danielli. Segundo parecer da Justiça, a prisão preventiva é necessária para a aplicação da lei penal, devendo ser destacado que a acusada, após o fato, tomou rumo ignorado estando, no momento, foragida. 

Quem tiver qualquer informação a respeito da localização de Danielli Amancio, que ainda se encontram em liberdade, pedimos que denuncie anonimamente pelos seguintes canais abaixo: Whatzapp Portal dos Procurados: (21) 98849-6099, Facebook/(inbox): https://www.facebook.com/procuradosrj/, telefone do Disque-Denúncia (21) 2253-1177, APP “Disque Denúncia RJ' . https://twitter.com/PProcurados (mensagens). Todas as informações sobre o caso serão encaminhadas para DHC encarregada do caso e do inquérito criminal.

Matérias Relacionadas