Advogado da família de Anderson do Carmo afirma estar recebendo supostas ameaças de empregados de Flordelis

O caso foi registrado na Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo

Enviado Direto da Redação
A pastora é acusada de ser a mandante do assassinato de seu ex-marido, o pastor Anderson do Carmo

A pastora é acusada de ser a mandante do assassinato de seu ex-marido, o pastor Anderson do Carmo

Foto: Reprodução/Internet

A Polícia Civil investiga possíveis ameaças recebidas pelo advogado da família do pastor Anderson do Carmo, Ângelo Máximo Macedo da Conceição, que conduz o caso contra a acusada Flordelis. Segundo o advogado, as ameaças teriam ocorrido no Fórum de Niterói, por volta das 21h, na última sexta-feira (13), durante uma audiência do caso do assassinato do pastor. Ângelo acredita que o homem que o ameaçou seria da equipe de Flordelis, mas nada é comprovado até então. As informações são do jornal O Dia.


Flordelis é acusada de ser a mandante do assassinato de seu marido, o pastor Anderson do Carmo, morto em junho de 2019. Ângelo é o advogado contratado pela família de Anderson para ir contra a defesa da cantora gospel.


Ângelo afirma que, durante a audiência, um homem que o intimidou estava sentado na plateia e ficou fazendo gestos de mão, que imitavam uma arma de fogo, em sua direção. A identidade do homem que teria tentado intimidar o advogado ainda não foi descoberta.


"Era um homem forte, careca, camisa de cor escura. Ele me encarava e fazia o uma arma com a mão, apontando para a própria cabeça. Quando percebi a ameaça informei ao Promotor de Justiça e Juíza de Direito presentes na audiência. Acredito que seja um segurança ou parente da deputada Flordelis, pois vi certa intimidade com familiares da deputada, que também estavam no plenário", disse Ângelo.


O advogado da família de Anderson conta que, ao todo, já sofreu sete ameaças e ele acusa Flordelis. "Quero deixar claro que qualquer ato atentatório a minha integridade física ou da minha família não ocorrerá sem a permissão da acusada Flordelis, assim como não aconteceu o assassinato sem a permissão dela", disse.


A defesa da pastora se pronunciou sobre o tema e disse que Ângelo precisará provar tudo o que está alegando. "Cada pessoa deve responder por seus atos. Portanto, se alguém o ameaçou na audiência, caberá o advogado denunciante primeiramente provar que foi ameaçado e depois provar que foi por mando da deputada. Tudo um verdadeiro circo desse advogado", disse Anderson Rollemberg, advogado de defesa de Flordelis.


A assessoria de Flordelis disse que não conhece o ocorrido e que sua equipe é treinada para se comportar cordialmente. A equipe da pastora ainda informou que "esse fato será averiguado e se comprovada a sua veracidade, o responsável será punido, já que esse tipo de ação não reflete profissionalismo e nem tampouco condiz com as orientações dispensadas aos seus seguranças".


O caso foi registrado na Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo. Os agentes buscam agora conseguir as imagens do Fórum de Niterói do dia 13, dia da suposta ameaça. Com essas imagens, a polícia poderá prosseguir na investigação.

Veja também