Instagram Facebook Twitter Whatsapp
Dólar down Euro down
Search

Filha de Belo é presa por envolvimento em golpes eletrônicos

"Estou arrasado com tudo isso", revela o cantor

relogio min de leitura | Escrito por Redação | 11 de novembro de 2020 - 21:37
Isadora Alkimin Vieira, de 21 anos é a filha mais nova do cantor Belo, e foi presa por participar de quadrilha
Isadora Alkimin Vieira, de 21 anos é a filha mais nova do cantor Belo, e foi presa por participar de quadrilha -

Nesta quarta-feira (11), foram presas 12 mulheres por Policiais da Delegacia de Combate às Drogas (DCOD) do Rio, que acabaram desarticulando uma organização criminosa especializada em golpes eletrônicos. Isadora Alkimin Vieira, de 21 anos, e filha mais nova do cantor Belo, estaria envolvida de participar dos crimes.

Belo revela estar surpreso com a prisão de sua filha, e diz: “Estou arrasado com tudo isso. Eu não sabia de absolutamente nada, falei com ela semana passada por telefone e ainda perguntei tudo, da faculdade e tal. Dei sempre todo o suporte como pai, pensão, faculdade, educação e amor. Me sinto muito triste e quero ser respeitado nesse momento”, desabafa o cantor.

De acordo com informações das investigações feitas pelos agentes, as mulheres induziam as vítimas a repassar dados bancários e entregar cartões de crédito a motoboys. Após esse esquema, elas ainda usavam os cartões, criando grandes prejuízos. Ao todo, a quadrilha lucrava entre R$ 600 mil a R$ 1 milhão apenas mensalmente.

Foram apreendidos 11 notebooks, nove máquinas de cartão, 50 cartões de créditos, aparelhos de telefone e entre outros produtos usados no crime. A localização das criminosas foi descoberta depois de um intenso trabalho de inteligência e monitoramento. Segundo as investigações, é possível que elas estejam ligadas a traficantes de drogas da maior facção criminosa e que atua no Complexo da Maré, Zona Norte da capital.

Conforme dados da DCOD, a quadrilha diversificou as atividades ilegais, através do golpe eletrônico, além do tráfico de drogas, do roubo de cargas e assaltos, da receptação e clonagem de veículos e tráfico de armas, começando a atuar agora em fraudes bancárias. 

Matérias Relacionadas